sábado, 15 de novembro de 2008

O Escorpião


Série iniciada pela Meribérica e felizmente continuada pela ASA. Esta era uma série que eu não contava fazer, mas com uma troca de livros e os restantes estarem mais baratos no FIBDA, acabei por adquirir estes no festival.
Mas se os adquiri no festival, foi porque a leitura dos dois primeiros me agradou sobejamente! Esta excelente série tem a assinatura de Enrico Marini (A Estrela do Deserto, Gipsy e Rapaces) e Stephen Desberg (A Estrela do Deserto). Enrico Marini, cada vez melhor na sua arte, com raízes na escola Franco-belga mesclada com influência do Manga japonês, como é seu apanágio aplica cor directa, notando-se ao longo da série que está a fazer grandes progressos como colorista. Para mim o único problema deste artista é o não conseguir libertar-se da face de Drago Molina(quase igual ao Escorpião) e Vicky Lenore (uma Ansea Latal de cabelo curto). Stephen Desberg, que já tinha colaborado com Marini n´A Estrela do Deserto, tem a seu cargo os textos e intriga desta trama. Mostra-se muito sólido e prende a atenção do leitor, embora nos dois últimos volumes editados em Portugal mastigue um pouco a estória, mas nada de grave por enquanto...
Estão editados em Portugal:
- A Marca Demoníaca
- O Segredo do Papa
- O Demónio do Vaticano
- A Cruz de Pedro
- O Vale Sagrado

Espera-se para o ano a edição do sexto tomo de aventuras do Escorpião, Le trésor du Temple, que julgo que será o penúltimo livro do primeiro ciclo da série.
Em relação à estória propriamente dita, começa ainda no Império Romano (esta série tem normalmente um flashback no início de cada tomo) em que as nove famílias mais poderosas de Roma se unem em torno da Igreja Católica para poderem controlar o destino da Europa (acham a religião Cristã uma grande invenção para deixar o povo educado a seu gosto...). O Escorpião nasce da união de uma "bruxa" com um padre católico do qual eu ainda não tenho a certeza de quem será na trama... O Escorpião tem um espírito livre, gosta de arte pagã e ganha dinheiro fazendo pesquisas arqeológicas de santos e relíquias. Estas relíquias (umas vezes verdadeiras e outras falsas) vende-as à alta nobreza, aproveitando para se "santificar" com os elementos femiminos desta nobreza ao mesmo tempo que cria uma grande teia de influências. Os problemas começam quando o Cardeal Trebaldi condena o Escorpião à morte sem razão aparente... põe no seu encalço os Monges Guerreiros e uma temivel Egipcia, Mejai, que tem à sua cintura um jogo de venenos do qual usa e abusa para cometer crimes ao serviço de Trebaldi.
É uma estória com uma intriga religiosa bastante forte, que põe no mesmo tabuleiro o Papado e as suas intrigas, os Cavaleiros Templários, algumas pedras basilares da mitologia Cristã e claro está, os vulgares ladrões e caçadores de túmulos! A isto tudo juntem-lhe um pouco de sensualidade e uma extraordinária Capadocia (muito trabalho de Marini a retratar esta zona o mais fielmente possivel) e temos uma estória que se consome com bastante satisfação!
Boas leituras!

Hardcover
Criado por Enrico Marini e Stephen Desberg
Editado entre 1999 e 2007 por Meribérica (nº 1) e ASA
Comprado na Miau e FIBDA
Nota : 9 em 10
Deixa o teu comentário

Enviar um comentário