quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

A Inocente


Estamos no fim da 2ª Grande Guerra e a Alemanha está a ser bombardeada e tomada pelas forças Aliadas. Até aqui tudo vulgar, mas estes autores quiseram mostrar um lado raramente falado ou relatado desta invasão. Afinal, como em qualquer invasão, e sobretudo depois da brutalidade nazi nos países invadidos por estes, todos estes "libertadores" se portaram à altura... pilhagens, violações, etc. É lógico que esta é uma faceta da invasão da Alemanha Nazi que muito raramente se fala, por duas razões principais: os crimes de guerra Nazis foram tão hediondos que "abafam" completamente qualquer "mau comportamento" das tropas Aliadas, e também porque se quer sempre valorizar a parte positiva da acção dos exércitos responsáveis pela aniquilação do regime Nazi, dando um ar mesmo "cavalheiresco" nalguns documentários e crónicas da época... é claro que houve de tudo, sobretudo quando o espírito de vingança estava muito presente (sobretudo no lado Soviético, cujo país foi posto a ferro e fogo mais do que qualquer outro...) .
Eric Warnauts e Raives contam uma estória passada durante este tempo de transição e convulsão política, desde a entrada Norte-Americana, o bloqueio Soviético a Berlin e do Tribunal de Nuremberga. Este é um trabalho completo deste dois autores de BD, o argumento é de Eric Warnauts, o desenho é de Eric Warnauts / Raives e a coloração é de Raives.
Nina Reuber, que fazia parte de uma associação feminina de jovens Nazis, é convencida a fugir pela sua amante Lisel. Esta corta-lhe o cabelo e fornece-lhe roupa de rapaz, para evitar as violações pelos soldados invasores. Nina é apanhada por uma companhia do exército Norte-Americano, e não desconfiando do seu verdadeiero sexo, é usada como intérprete... Assiste impotente a violações e pilhagens perpetrados pelos soldados, mas ganha um amigo e protector: Jones. A curiosidade é que este é negro! Devido a um descuido seu, o seu verdadeiro sexo é descoberto, mas Jones salva-a de mais problemas. Durante o caminho para Berlim, conhece um jovem soldado alemão, Wim, do qual leva um recado para a sua família. Como recompensa esta família arranja-lhe trabalho com uma jornalista francesa. Quando Wim sai da prisão tornam-se amigos íntimos, e é aqui que o lado mais negro do pós-invasão/libertação chega ao conhecimento de Nina, o contrabando e o mercado negro, sobretudo de penicilina...
É uma estória recheada de momento politicos importantes, de desespero e de um triângulo formado por três mulheres (Nina, Bénédicte e Else) com os seus desgostos e desencontros (ou encontros) amorosos!

Softcover
Criado por: Eric Warnauts e Raives
Editado em 1992 por Meribérica
Comprado no Miau
Nota: 9 em 10
Deixa o teu comentário

Enviar um comentário