terça-feira, 28 de setembro de 2010

Dragon Ball Vol.1 & Vol.2


Divertido!
Muito divertido!
É esta a minha apreciação destes dois volumes de Dragon Ball.
Li irregularmente alguns volumes da série editada pela Planeta DeAgostini (2001), visto que nem sempre tive oportunidade de os obter. Mais tarde consegui oferecer ao meu filho os 42 volumes desta série, mas acabei por não lhe pegar…
Agora, e com nova tradução e um papel (e capas) bastante melhorado, a ASA iniciou a publicação desta série! E ainda bem que o fez, pois é uma série mítica da BD japonesa e muito dificilmente se tem acesso à anterior edição. Os livros que sobraram do Planeta DeAgostini foram queimados e o acesso a estes livros, mesmo em 2ª mão, são quase impossíveis de obter.
A série Dragon Ball é um dos Mangas mais lidos e vendidos de sempre, originando “animes” (desenhos animados), filmes e “merchandise” super populares em todo o mundo!
O autor de Dragon Ball é Akira Toriyama, que criou esta série “Shonen” entre 1984 e 1995. Pode-se considerar Akira Toriyama como um verdadeiro mestre, pois o “storytelling” e a arte são excelentes, com uma cadência que não dá espaço à monotonia! Claro, e como não podia deixar de ser as primeiras edições em língua inglesa foram censuradas, erro desfeito nas publicações posteriores. E versão portuguesa é integral e sem censura, e é assim que deve ser! Normalmente pensa-se que esta série é para meninos pequeninos, mas pronto têm algumas maminhas femininas e umas pilinhas pequeninas… grave defeito para os pais defensores da moral e educação superior para os seus filhos. Por falar em filhos, o meu que apenas conhecia o anime passado e repassado na televisão, quando viu os livros torceu um pouco o nariz, pois o desenho é a preto e branco; mas rapidamente se tornou fã e dá-me a ideia que neste momento prefere o manga ao anime (cheguei a vê-lo a ler esta manga num momento em que estava a dar o anime na televisão…).
Este dois volumes contam o início das aventuras de Son Goku, com o primeiro encontro deste rapaz com Bulma e restante grupo inicial, com a lenda das bolas de cristal e o primeiro desejo pedido ao dragão (LoL).
Esta edição da ASA tem um papel igual ao de Astro Boy, já editados três volumes em português, e uma capa bem mais sólida que a da anterior edição da Planeta DeAgostini. É uma edição muito cuidada e eu recomendo! A lombada vai fazendo o desenho de um dragão e a ASA está a contar publicar um livro por mês. Em Outubro sairão dois volumes e um deles (o primeiro) com o jornal Diário de Notícias. Esta medida parece-me acertada, pois dá visibilidade à série, visto que com a distribuição do jornal irá para às bancas e tabacarias de todo o país, fazendo uma óptima publicidade de lançamento à série!
Série editada em formato japonês com leitura da direita para esquerda, e do “fim” para o “princípio”.
Divirtam-se com Dragon Ball (eu diverti-me muito a reler)!
Boas leituras.

Tankobon
Criado por: Akira Toriyama 鳥山明
Editado em 2010 pela ASA
Nota: 9 em 10

____________________________________________________________________

Dragon Ball Vol.1 & Vol.2
Fun!
Lots of fun!
That is my assessment of these two volumes of Dragon Ball.
I read irregularly some volumes of the series published by Planeta DeAgostini (2001), because they are very hard to obtain. Later I could offer t my son the 42 volumes of this series, but I never read the complete series...
Now, with new translations and a improved paper (and covers), ASA began publishing Dragon Ball! And thankfully it did, because it is a mythic Japanese Manga and very difficult to access it the previous edition. The books left over from Planeta DeAgostini were burned, and buy these books even in second-hand, are almost impossible.
The Dragon Ball series is one of the most read and sold Manga ever, resulting in "anime" (animated) movies and "merchandise" super popular around the world!
The author of Dragon Ball's Akira Toriyama, created this "Shonen" series between 1984 and 1995. It can be considered Akira Toriyama as a true master, as the "storytelling" and the art is excellent, with a cadence that allows no room for monotony! Sure, and it could not be the first English-language editions have been censored, error undone in later publications. This Portuguese version is fully, uncensored, and so it should be!
Usually it is thought that this series is for little boys, but it have some boobs and little Son Goku dick... serious defect for parents who advocates higher moral education for their children. Speaking of children, my son who only knew the anime on television, when he saw the books He twists his nose a little bit, when he saw the black and white pages, but quickly became a fan and give me the idea that now he prefer Manga to anime (got to see him reading this Manga at a time, when was passing the anime on TV ...).
These two volumes include the beginning of Son Goku's adventures and his first encounter with Bulma, and the rest of the original group, making contact for the very first time with the legend of the crystal balls and the first desire asked the dragon (LoL).
This edition of the ASA has a paper equal to the Astro Boy, with three volumes already published in Portuguese, and a cover far more solid than the previous of the Planeta DeAgostini edition. It is a very carefully done publication and I recommend it! The spine draw of a dragon and ASA is counting to publish one book per month. Two volumes will come out in October and one (the first) it will be distributed with the newspaper Diário de Notícias. This seems to me correct; it gives visibility to the series, since the distribution of the newspaper will go to the newsstands throughout the country, making a great advertising in the launch of the series!
Series published in Japanese format with a reading from right to left, and the from the "end" to the "beginning".
Have fun with Dragon Ball (I enjoyed myself a lot in the re-read)!
Good Reads.

Tankobon
Created by: Akira Toriyama 鸟山明
Published in 2010 by ASA
Rate: 9 out of 10
Deixa o teu comentário

domingo, 26 de setembro de 2010

Spirou Nº51: A Invasão dos Zorcons


A ASA editou simultaneamente com a sua congénere francesa no dia 3 de Setembro o nº 51 da série Spirou e Fantásio: A Invasão dos Zorcons.
A edição portuguesa, e como tem sido habitual nos últimos tempos, tem duas capas! Uma “normal” e outra de uma edição limitada a 500 exemplares apenas para a FNAC, a capa apresentada no topo é da edição FNAC.
A dupla responsável por mais uma aventura desta dupla de heróis da BD Franco-Belga é constituída por Fabien Vehlmann e Yoann (pseudónimo de Chivard). Estes já tinham trabalhado juntos nesta série em “Os Gigantes Petrificados” editado pela parceria ASA/Público em 2007.
Já li várias críticas nada abonatórias para este novo livro de Spirou, eu também já li melhor dentro desta série, mas também não está assim tão mal como os fãs (fanáticos) da série querem fazer passar… passe à frente uma série pormenores que são descurados, estilo o Zorglub a conduzir o seu Zorglumóvel no início do livro sentado à direita e acabar no fim do livro a conduzir no banco central, isto para mim são picuìnhices de fanático mesmo (embora haja algumas falhas deste género no livro…).
Adorei o desenho de Yoann naquela selva improvável provocada pela mistura de vários compostos do Professor Pacómio, com culpas para Zorglub, é uma excelente paisagem alternativa de Champignac!
A estória inicia-se praticamente com a entrada em cena de Zorglub, que aparentemente tinha renunciado à sua malvadeza num álbum passado, mas aqui torna a usar a sua Zorgonda para obter segredos de Pacómio, embora a finalidade deste furto ainda não foi atingida neste livro. (Bem… eu pelo final até que desconfio!).
Spirou e Fantásio chegam aos terrenos de Champignac para procurar pelo professor Pacómio e deparam-se com uma flora e uma fauna completamente estranha! A evolução aqui passa-se em minutos criando estranhos seres a toda a hora. Depois de encontrado Pacómio, este não tem explicação para o sucedido! Aliás, nem se lembra de como foi parar à floresta… mais estranho ainda, está acompanhado por duas jovens e bonitas cientistas sueca!
Qual o papel que elas terão com Zorglub no futuro? E Zorglub, será que se tornou malvado outra vez? Uma coisa é certa, estes três serão protagonistas no próximo livro!
Boas leituras!

Hardcover
Criado por: Fabien Vehlmann e Yoann
Editado em 2010 pela ASA
Nota : 7,5 em 10

_______________________________________________________________

The Zorcons Invasion
ASA published simultaneously with his French counterpart, on the 3rd of September, the Spirou and Fantasio nº51 in the series: The Zorcons Invasion.
The Portuguese edition, and as has been usual in recent times, has two covers! A "normal" and a limited edition of 500 copies only for the FNAC libraries, the cover that is displayed at the top of the post is from FNAC limited edition.
The duo responsible for another adventure of this team of heroes of the Franco-Belgian comics is composed by Fabien Vehlmann and Yoann (real name is Chivard). They had worked together in this series in "The Petrified Giant" issued by the partnership ASA / Public in 2007.
Nothing I've read in several reviews for this new book make me think that the book didn’t work well in Spirou universe, I've read better stories in this series, but this book it isn’t so bad as the fans (fanatics) want to pass for ... Yes I know, some details are neglected , Zorglub drive his Zorglumóvel in the beginning of the book sitting on the right and at the end of the book he drives at the central seat, to me that’s a fanatic things (although there are some more flaws like this in the book ...).
I have loved the Yoann work on that unlikely jungle caused by the mixture of several compounds of Professor Pachomius, with Zorglub guilt, is an excellent alternative Champignac landscape!
The story begins almost with the entrance of Zorglub, who apparently had abandoned his wickedness in a previews album, but here makes use of the Zorgonda on Pachomius, although the purpose of this theft has not been reached in this book. (Well ... I suspect the goal of Zorglub at the end of the book…).
Spirou and Fantasio reach Champignac and start to search for Pachomius and they face with a complete strange flora and fauna! The evolution here is set in minutes creating strange beings at the time. Once they've found Pachomius, he has no explanation for what happened! He, do not even remember how it got to the forest ... even stranger, is accompanied by two young and beautiful Swedish scientists!
What role will they have with Zorglub in the future? And Zorglub will become evil again? One thing is certain; these are three protagonists for the next book!

Hardcover
Created by: Fabien Vehlmann e Yoann
Published in 2010 by ASA
Rate: 7,5 out of 10
Deixa o teu comentário

sábado, 25 de setembro de 2010

Capas: Hack/Slash



Esta capa desenhada para a revista nº24 pelo artista Bart Merhoff, chamou-me à atenção... digam lá que não é magnífica?
Hack/Slash vai ser um dos próximos alvos do Leituras de BD!
;)

Boas Leituras
_______________________________________________________________

Cover Hack/Slash
This cover was drawn for the #24 Hack/Slash comics. The author was Bart Merhoff, and tell me... is or it isn't a wonderfull cover?
This series is a future target to Leituras de BD/Reading Comics blog!
;)

Good Readings
Deixa o teu comentário

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Prateleiras (3)


Para entreter apresento outra foto de prateleiras. Como vêem aqui coexistem pacificamente Comics norte-americanos e livros Franco-Belga! Ainda não vi nenhum livro à tareia com outro... afinal eles dão-se tão bem!
Os sectaristas da BD é que gostam de se esmocar todos, para ver que tipo de BD é o melhor!
Não ao racismo bedéfilo!
(Merda... falta a Manga... está na prateleira de cima!)
:P

Já agora... alguém consegue perceber que na prateleira de cima está um livro fora de contexto com os restantes? (Sem ser o Star Wars...)
:)
_____________________________________________________________________________________

To entertain I present another picture of my shelves. As you can see, here coexist peacefully American Comics and Franco-Belgian books! I haven't seen any books beating each other ... They are perfect neighbours!
Only the comics fanatical sectarian people goes on "war"... they like to have big arguments to say "- Comics are better" , or "- No no European FB is the best!"
No to racism on books!
(Fuck... Manga is missing! Is on the top shelf!)
:P

Now... anyone has the "eye" to discover the book that doesn't fit on the top shelf? (Don't count the Star Wars book)
:)
Deixa o teu comentário

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Happy Sex


Excelente!
Excelente!!
Excelente!!!
Excelente!!!!
Excelente!!!!!
Excelente!!!!!!
Há muito tempo que um livro não me fazia rir! Mais, a Diabba ainda se riu mais fazendo com que eu me risse dela a rir!! :D
O suíço Chappuis Philippe que usa o pseudónimo de Zep é sobretudo conhecido pela série Titeuf, esta com alguns livros editados em português.
Zep não caiu na armadilha de fazer humor fácil com o tema central Sexo. Antes aborda o tema com personagens visualmente quase todas elas pouco apelativas sexualmente. Assim elas representam o comum dos mortais, expondo e pondo a nu grande parte das nossas fraquezas, manias e vícios. Claro está que parodiar inteligentemente este tema também não é muito fácil, mas Zep conseguiu-o perfeitamente e nalgumas páginas consegue ser hilariante!
Aconselho-o a maiores de 18, contêm cenas explícitas.
O post não é muito exaustivo porque não vale a pena, leiam e vejam o livro e logo percebem.
Mas aconselho mesmo :D
A dificuldade maior foi conseguir escolher duas páginas o menos explícitas possível para poder expor aqui… não vá algum puritano pôr uma bandeirinha no blog…
Este livro foi uma grande e boa surpresa para mim, e só posso dizer uma coisa: Zep… grande cartunista!
Já agora uma palavra para a capa. Esta visualmente é muito atraente, tem a capa propriamente dita com o recorte a meio do tíltulo do livro (Happy Sex), vendo-se parte do desenho da página que está a servir de “segunda capa”. Isto torna a capa diferente das demais, bem original, mas frágil! Cuidado com o manuseamento ou ficam com a dita capa com as pontas interiores dobradas.
Boas leituras!

Hardcover
Criado por: Zep
Editado em 2010 pela ASA
Nota : 9 em 10

____________________________________________________________________

Excellent!
Excellent!!
Excellent!!!
Excellent!!!!
Excellent !!!!!
Excellent !!!!!!
Long ago that a book doesn't make me laugh! Doesn't stop with my laughs, Diabba laughed more than me and making me laugh of her laugh : D
The Swiss Philippe Chappuis, who uses the pseudonym Zep, is especially known for the series Titeuf, with some books published in Portuguese.
Zep did not fall into the trap of making easy humor with the sex theme. He discuss and dive in the subject with characters almost all of them visually without sex appeal. Thus they represent the common mortal, exposing and laying bare many of our weaknesses, freak-outs and vices. It is clear that cleverly parody this subject is not very easy, but Zep got it perfectly and some pages can be hilarious!
I advise it, if you have more than 18, contains explicit scenes.
The post is not very thorough because it's not worth it, read the book and soon you realize what I' saying.
But I advise it strongly: D
The greatest difficulty was to get two pages to choose with the less explicit content as possible to showcase some here ... to avoid that some puritans put a flag on this blog...
This book was a great and pleasant surprise for me, and I can only say one thing: great cartoonist Zep ...!
But now a word for the cover. It is visually very appealing, the cover itself has a cutout in the middle of the book with the titlle (Happy Sex), and trough that cutout you can see part of the page that is used as a "second skin". This makes the cover different from the others, and unique, but fragile! Beware the handling or you can easily bend the ends tucked inside.
Happy reading!

Hardcover
Created by: Zep
Published in 2010 by ASA
Rate: 9 out of 10
Deixa o teu comentário

domingo, 19 de setembro de 2010

Blacksad: O Inferno, o Silêncio


Após cinco anos de ausência o detective privado Blacksad volta ao papel. Este herói criado pela dupla espanhola Juan Diaz Canales e Juanjo Guarnido está em grande forma, para mais uma boa estória. Depois do crime “cor-de-rosa” nos meandros cinematográficos, do racismo e da perseguição aos Vermelhos (acusados como comunistas) nos EUA; Blacksad viaja para Nova Orleães ao serviço de um magnata da música. Para quem queira saber alguma coisa mais da série pode visitar os seguintes links:
Blacksad
Blacksad: Vol.4
A série insere-se no género “policial negro” (Polar/Thriller) e as investigações deste detective são sempre complicadas, pois mexem com muitos estereótipos incómodos… como sempre o que parece nem sempre é, e muitas das ideias usadas por Canales ficam sujeitas à interpretação por parte do leitor. Neste livro existem alguns pormenores, que não sei foi propositado ou não, que ficam um pouco no ar. A criatura vestida de demónio pode ser perfeitamente duas pessoas, e não se chega a saber por parte do autor. Fazemos então uma descida ao submundo de New Orleans cheio de magia, música e droga.
Blacksad é contratado por parte do dono de uma editora de música para encontrar um pianista desaparecido com problemas de toxicodependência. Faz crer ao detective que este pianista era para ele como um filho. Mas nem sempre a verdade está à frente dos nossos olhos! Existe um segredo antigo que só os elementos da banda deste pianista conhecem. A partir daqui temos cenários que vão do submundo sujo até às mais belas festas… Aquelas duas pranchas de New Orleans em festa são fenomenais!
A arte de Guarnido está fenomenal, usando com mestria as cores, sombras e ambientes improváveis para dar vida a este livro. Depois de uma série de vinhetas em que a narrativa abranda surpreende-nos com vinhetas de movimentos rápidos dos quais não estamos à espera.
Pessoalmente, a nota negativa vai para a capa. Não compreendo como um artista daqueles faz sempre capas tão pobres… a única capa de que eu gosto verdadeiramente é do tomo “Arctic-Nation”! As outras, na minha óptica, são bastante fracas. Pena porque acho que uma série destas mereceria mais neste aspecto. De qualquer maneira, e neste livro, para contrabalançar vem uma gravura junto com o livro, e apenas para quem comprar na FNAC, linda!
Já agora, e como nota final, este livro tem uma boa música de fundo, ou não se passasse em Nova Orleães!
Só me resta dar os parabéns à ASA por esta boa edição. Novidades, e deste calibre, são muito bem-vindas ao nosso pequeno mundo da BD, sobretudo quando são editadas em cima da data da edição francesa!
A última ilustração é uma cópia da gravura que vem com o livro na FNAC.
Boas leituras!

Hardcover
Criado por: Juan Diaz Canales e Juanjo Guarnido
Editado em 2010 pela ASA
Nota : 9 em 10
____________________________________________________________________

After five years of absence, the private detective Blacksad is back to the comics world. This hero created by the Spanish pair Juan Diaz Canales and Juanjo Guarner is in great shape for another good story. After the "gossip" crime in the movie world, racism and persecution to the Reds (the accused as communists) in the U.S.; Blacksad travels to New Orleans in order to take a service of a music tycoon. For those who want to know something more about the series, visit the following links:
Blacksad (not translated)
Blacksad: Vol.4 (not translated)
The series fits in the gender Polar Thriller and the investigations made by this detective are always tricky because they move along with many discomfort stereotypes... as always, what appear clearly at the beginning, sometimes isn't the right end, and many of the ideas used by Canales be subject the interpretation by the reader. In this book there are some details that I don't know if it was deliberate or not, they are a little on the air. The creature dressed in devil may well be two people, and you don’t get to learn ít from the author. Then you make a descent into the underworld of New Orleans filled with magic, music and drugs.
Blacksad is hired by the owner of a music publisher to find a pianist with a drugs addiction problem, that mysteriously disappears. He make Blacksad believe that this pianist was to him like a son. But the truth is not always in front of our eyes! There is an ancient secret that only these pianist band members know. From here we have scenarios that range from the dirty underworld to the most beautiful parties ... Those two pages with a big street party in New Orleans are phenomenal!
The Guarnido art is phenomena, masterfully using the colors, shadows and unlikely environments to give life to this book. After a series of vignettes in which the narrative is very slow, he surprises us with vignettes of rapid movements of which the readers aren't waiting.
Personally, the negative note goes for the cover. I do not understand how an artist like that makes those covers, always so poor ... the only one that I truly like is the cover of the book Arctic-Nation! The others, in my view, are quite weak. Too bad because I think these books deserve more in this aspect. Anyway, this book have a picture inside, and only for those who buy the book at FNAC shop, beautiful!
By the way, and as a final note, this book has good background music, or isn't passed in New Orleans!
I can only congratulate the publisher ASA for this good edition. News, and of this caliber are very welcome to our little world of Comics, especially when they are issued upon the date of the French edition!
The last illustration is a copy of the picture that comes with the book at FNAC.



Good readings!

Hardcover
Created by: Juan Diaz Canales and Juanjo Guarnido
Published in 2010 by ASA
Rate: 9 out of 10
Deixa o teu comentário

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

First Born / Broken Trinity Deluxe Edition


Voltando à divulgação de BD…
A Top Cow decidiu, e bem, editar os seus dois primeiros grande “crossovers” num único livro! E que edição! Para além de ter um formato tipo “Absolute” contêm ainda um extraordinário poster no seu interior.
Antes de falar desta obra recomendo os links:
Top Cow
The Darkness Compendium Vol. 1
Witchblade Compendium Vol.1
Estes primeiros dois grandes “crossovers” abrangentes de todo o universo Topo Cow estão bem contidos, dentro dos limites possíveis, podendo ser lidos sem problemas por leitores não muito experientes no conhecimento destas personagens. São uma lição para a DC, e sobretudo para a Marvel, de como se faz um “crossover”! Não temos de comprar dezenas de livros para conseguir fazer o puzzle da estória… claro que esses dois grandes eventos passam também um pouco pelas revistas Witchblade, Darkness e Cyberforce, mas só ao nível de pormenores que não afectam a leitura dos eventos principais. Ambos os “crossovers” estão compilados em TPBs individuais, para quem não queira comprar esta edição de luxo.
A Top Cow tem tido o cuidado de se rodear de excelentes artistas, e diga-se, eles explodem em páginas magníficas nestas duas estórias. Destes eu destaco o Croata Stjepan Šejić, que nos planos exteriores é simplesmente incrível!
Ron Marz assina os textos destes dois eventos e consegue duas estórias muito boas, que provocam o interesse por parte do leitor pelo que vem a seguir. E a seguir vem “The War of the Witchblades” e “Artifacts”. A narrativa está bem cadenciada, deixando os seus momentos “mais baixos” para explicações importantes sobre o que se passou, o que se vai passando e por vezes o deixando pistas para o futuro. Nos momentos de clímax, bem, a “Trindade” e mais dois possuidores de artefactos de poder enchem completamente as páginas!
Em “First Born” Sara Pezzini está grávida de uma emanação do “Darkness”, que se serviu do corpo de Estacado, sem o conhecimento deste e aproveitando-se da detective estar em coma para o efeito. Para quem não sabe, a Witchblade é o “balanço” entre o “Angelus” e o “Darkness”, duas forças primordiais que se batem desde o princípio dos tempos. A “Witchblade” é filho de ambos e é do sexo masculino, por isso apenas procura como portadores elementos femininos (e o filho da mãe tem bom gosto…). Este gesto por parte do “Darkness” de engravidar a portadora do equilíbrio foi uma tentativa de ficar com mais poder que o “Angelus”. Assim tanto o Darkness como o Angelus lutam pela posse do filho de Sara. Esta quando descobriu que estava grávida passou a Witchblade a Danielle Baptiste, assim encontra-se completamente desprotegida perante estas duas forças extraordinariamente poderosas… Conta com a ajuda da nova portadora da Witchblade, com Estacado (portador do Darkenss) que sem o saber foi pai e da última Magdalena (a portadora da Lança do Destino): Patience. Esta já tinha combatido algumas vezes ao lado de Sara Pezzini.
Sara dá à luz em plena batalha, ficando seriamente debilitada depois do parto. Só há uma maneira de a reabilitar fisicamente, mas eu não vou dizer!
Em Broken Trinity começa a busca e a luta pelos 13 artefactos de poder e são dados a conhecer mais três: “The Blood Sword”, “The Glaciar Stone” e a “Ember Stone”. A lista fica composta por:
- Angelus
- Darkness
- Witchblade
- Spear of Destiny
- Blood Sword
- Glaciar Stone
- Ember Stone
- Pandora´s Box
- Rapture
- Wheel of Shadows
- Heart Stone
- Coin of Solomon
- O 13º artefacto ainda é desconhecido
Tudo isto foi revelado em Broken Trinity (e outras coisas mais), e não revelo o nome dos possuidores nem do que se passa em Broken Trinity para não estragar surpresas a quem possa estar interessado na leitura.
Apenas posso dizer deste livro o seguinte:
- Excelente edição
- Boas estórias
- Mega arte
Depois disto só me resta dar uma nota!
:)
A imagem de topo é da caixa expandida!
Boas leituras

Hardcover
Criado por: Ron Marz, Phil Hester, Stjepan Sejic entre outros
Editado em 2009 por Image/Top Cow
Nota : 9 em 10

____________________________________________________________________
Back to the comics review...
Top Cow decided, well, edit their first two big "crossover" in one book! And what a book! Besides having a format such as the "Absolute" editions also contain a special poster inside.
Before talking about this book I recommend the following links:
Top Cow (not translated)
The Darkness Compendium Vol. 1 (not translated)
Witchblade Compendium Vol.1 (not translated)
These first two big "crossovers" cover the whole Top Cow universe are well contained, within the possible limits, and can be read without problems for readers not too experienced in the knowledge of these characters. They are a lesson for DC, especially for Marvel, how to make a crossover! We do not have to buy dozens of books to get to the puzzle of the story ... of course that these two major events are also slightly revised by the Witchblade, Darkness and Cyberforce, but only at the level of details that do not affect the reading of the main events. Both "crossovers" are compiled into individual TPBs, for who doesn't want to buy this deluxe edition.
Top Cow has been careful to surround themselves with great artists, and I have to say that they explode into beautiful pages in these two stories. Of these artists I would highlight the Croatian Stjepan Sejic... what an amazing art, especially on the exterior plans!
Ron Marz signs the texts of these two events and get a pair of very good stories, that cause continuous interest on the reader for what comes next. And next comes "The War of the Witchblade" and "Artifacts."
The narrative is well cadenced, leaving their "lower" moments for important explanations about what happened, what comes through and sometimes leaving clues for the future. In moments of climax, well, the "Trinity" and the other two owners of artifacts fill the pages completely!
In "First Born" Sara Pezzini is pregnant by an emanation of "Darkness", which used the body of Estacado, without his knowledge and taking advantage for that purpose that the detective was in a coma . For those who are unaware, the Witchblade is the "balance" between the "Angelus" and "Darkness," two primary forces that are fighting since the beginning of time. The "Witchblade" is the offspring of both. Is a male entity and because of that only demand feminine carriers (and the son of a b**** choose always well ...). This action of the "Darkness" was an attempt to get more power than the "Angelus". Thus both the Darkness and the Angelus are fighting for possession of the son of Sarah. This when she discovered she was pregnant now Witchblade Danielle Baptiste, so is completely unprotected against these two forces ... extraordinarily powerful account with the help of the new bearer of the Witchblade, with Estacado (holder of Darkness) that without knowing is the father, and the last Magdalena (the bearer of the Spear of Destiny): Patience. The Magdalena had sometimes fought alongside with Sara Pezzini.
Sara gives birth in full battle, being seriously weakened after childbirth. There is only one way to rehabilitate her physically, but I will not tell!
In Broken Trinity begins the search and struggle for the 13 artifacts and now three more are reported: "The Blood Sword, The Glacier Stone" and "Ember Stone. The list is composed by:
- Angelus
- Darkness
- Witchblade
- Spear of Destiny
- Blood Sword
- Glacier Stone
- Ember Stone
- Pandora's Box
- Rapture
- Wheel of Shadows
- Heart Stone
- Coin of Solomon
- The 13th artifact is still unknown
All this was revealed in Broken Trinity (and other things) and I will not reveal the name of the owners, or what is happening in Broken Trinity because I don't want to spoil the surprises for who might be interested in reading.
I can only say this about this book:
- Excellent edition
- Good story
- Mega Art
After this I can only give one rate!
The image on top is from the slipcase expanded!
Good readings!

Hardcover
Created by: Ron Marz, Phil Hester, Stjepan Sejic and many others.
Published in 2010 por Image/Top Cow
Nota : 9 em 10
Deixa o teu comentário