sábado, 30 de abril de 2011

Tintin no Congo


Primeiro ponto, foi a ler Tintin que eu entrei na BD com 7 anos.
Segundo ponto, embora gostasse bastante das aventuras de Tintin na altura, este não era o meu preferido.
Terceiro ponto, este Tintin no Congo nunca foi dos meus preferidos da série.
Existem razões para isso, a obra data de 1931 ( e já lá vão 80 anos), e foi a segunda da série. O primeiro volume foi Tintin no País dos Sovietes, mas este volume já apresenta bastantes melhorias em relação ao primeiro. Ao fim e ao cabo é este volume que eu considero o pontapé de saída para esta série histórica da Banda Desenhada europeia, fazendo escola e criando definitivamente a chamada “linha clara”. Estão editados até à data pela ASA os seguintes volumes:
1 Tintin no País dos Sovietes
2 Tintin no Congo
3 Tintin na América
4 O Charutos do Faraó
5 O Lótus Azul
6 A Orelha Quebrada
7 A Ilha Negra
8 O Ceptro de Ottokar
9 O Caranguejo das Tenazes de Ouro
10 A Estrela Misteriosa
11 O Segredo do Licorne
12 O Tesouro de Rackham, O Terrível
13 As 7 Bolas de Cristal
14 O Templo do Sol
15 Tintin no País do Ouro Negro
Como o próprio Hergé (George Remi) disse, esta é uma obra muito naif feita à luz dos estereótipos da época. E é, por isso mesmo, uma obra muito ingénua com uma linha de estória muito simples contando uma aventura em África com uma intriga bastante simples e muitas caçadas à mistura.
Assim Tintin parte em direcção ao Congo a bordo de um navio, onde já aparece o vilão principal da estória. No Congo toma contacto com algumas tribos indígenas onde é feito rei e herói, passando por algumas caçadas mas tudo muito desgarrado. No final faz a ligação para próxima aventura: Tintin na América.
Apesar disto tudo o livro lê-se perfeitamente bem, se o lermos à luz da mentalidade da época.
Neste momento existe a edição da ASA à venda, que veio substituir as da Difusão Verbo que manteve os direitos da série por muitos e muitos anos. Existem diferenças entre as duas edições e a que salta à vista é a diferença nas dimensões entre uma e outra. A da ASA mais pequena e compacta em relação à antiga da Verbo. Mas existem mais diferenças, nova tradução e adaptação e as cores das páginas são mais vivas na versão ASA! Poderão verificar isso na última imagem em que eu coloquei a mesma página, uma ao lado da outra. À direita a da ASA e à esquerda a da Verbo. O tratamento de imagem que eu lhes dei foi exactamente mesmo, mas podem ver bem a diferença na cor!
Em relação ao congolês que queria fama (e já a obteve), o Sr. Bienvenu Mbutu Mondondo (que deve ser um radical da cor), pôs esta obra de Hergé nos tribunais Belgas provando a toda a gente que as leis funcionam (bem demais) na Europa. Sim, porque pôr o Tintin em tribunal naquela zona da Europa é um feito, visto que a criação de Hergé é um verdadeiro ícone na Bélgica e em França. Assim um emigrante no país que o acolheu para estudar, provavelmente com alguns subsídios à mistura, em vez de trabalhar para acabar com a barbárie e atropelo dos direitos humanos no seu próprio país, diverte-se aqui na Europa a colocar pedaços da nossa História e cultura em tribunal… meus amigos… era um chuto no cu que só parava no Congo!
Nenhuma criança irá tornar-se racista por causa do Tintin no Congo, aliás, acho que o efeito é exactamente o oposto do pretendido… Espero que ele ponha em tribunal toda a literatura da época, em que o espaço de acção era África. Sim porque era assim que os africanos eram vistos na Europa (ou bastante pior…). Aliás, quando isto aconteceu na Grã-Bretanha (também uma associação anti-racismo) o livro disparou para os tops de vendas como nunca tinha acontecido! São inteligentes… hã???
Acho que a Europa se tem que começar a blindar contra este tipo de ingerência.
Minha opinião!
Muito pessoal.
Talvez seja só eu!
Ou não…


À direita versão ASA, à esquerda versão Verbo.

Boas leituras!

Hardcover
Criado por Hergé
Editado em 2010 pela ASA
Nota : 6 em 10

PS: Como poderão verificar no link em baixo, o congolês estudante em Bruxelas fechou a sua caixa de mail no LinkedIn... porque será???
LinkedIn Bienvenu MBUTU MONDONDO
Deixa o teu comentário

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Muchacho


Este foi um dos livros que mais me surpreendeu pela positiva, aquando da sua compra. Emmanuel Lepage, artista francês, era-me desconhecido ao nível artístico e embora já tivesse ouvido falar dele, demorei um pouco a obter este “Muchacho”. Para além desta obra publicada pela ASA, encontra-se também em português o livro “A Terra sem Mal” editado pela Vitamina BD.
Na realidade o que me levou a obter esta obra foi a exposição de Lepage no 20º Amadora BD! Fiquei estupefacto com a beleza dos originais presentes na exposição dedicada a este magnífico autor! Rumei imediatamente para a loja da ASA onde comprei os dois volumes de “Muchacho” e lamentei que a Vitamina BD não estivesse presente, pois também queria comprar o “A Terra sem Mal”. Como os livros da Vitamina BD não se encontram em muitos lados, sobretudo estes títulos mais antigos, ainda não possuo este… mas isso irá ser resolvido brevemente, provavelmente na Feira do Livro de Lisboa, se a Vitamina BD estiver presente pois ainda não verifiquei os stands deste evento lisboeta!
Lepage apostou nesta obra a solo, é o autor dos textos e parte artística, e pelos vistos não precisa de grandes ajudas para fazer estórias interessantes, e talvez por isso o entrosamento entre a estória e a arte esteja tão boa!
Lepage para esta obra, assim como para “A Terra sem Mal” fez o trabalho de casa indo ao terreno para melhor enquadrar as magníficas paisagens destes dos lugares, sobretudo aquelas que são passadas na selva. Assim temos um bom retrato do espaço onde decorre a acção!
A acção desta obra passa-se na Nicarágua entre 1976 (em plena ditadura de Somoza) e 1979 (queda de Somoza). Ditadura brutal que manietou e torturou todo um povo, abrindo espaço para as sementes da luta revolucionária do movimento Sandinista. É neste contexto que o crescimento (tanto político como sexual) de Gabriel de la Serna toma lugar.
O jovem seminarista Gabriel é incumbido de fazer um fresco numa igreja do interior, tornando-se grande amigo do pároco desta pequena terra do interior, Rubén. Este padre mostra e ensina a Gabriel como captar numa folha de papel a alma do povo desta aldeia. Demonstra a Gabriel que os desenhos bonitos e estereotipados que este fazia enquanto seminarista na capital, e que faziam as delícias do clero, eram vazios… faltava-lhe captar a alma e a essência das pessoas e dos eventos que ele ilustrava. Assim Gabriel começa do zero e aprende a amar aquela gente simples. Os problemas começam a acontecer quando Gabriel protege e esconde armas que serviriam à guerrilha Sandinista… a partir daqui tudo se precipita!
Mortes cruéis, perseguições fugas e por fim sozinho na selva! Aqui vai cair nas mãos de um grupo de guerrilheiros onde se apaixona por um estrangeiro… sim é uma história homossexual, embora este aspecto não seja mostrado como uma ruptura, ou com aproveitamento para chocar o vulgar leitor heterossexual. É apenas um dos aspectos deste livro e da personalidade em crescimento de Gabriel! Os valores da camaradagem, solidariedade e liberdade sobrepõem-se a tudo.
O final é agridoce, e talvez um pouco inesperado, mas muito bem conseguido!
Em suma… mais um excelente livro de BD com páginas vibrantes de vida e cor!
Aconselho este leitura, mesmo! Presumo que Lepage seja heterossexual, mas, e sobretudo no segundo volume, a sua arte realça a sensualidade do corpo masculino de maneira bastante hábil, não caindo em estereótipos fáceis de representação homossexual.
Muito bom!

Boas leituras!

Hardcover
Criado por Emmanuel Lepage
Editado em 2006 pela ASA
Nota : 9 em 10
Deixa o teu comentário

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Lançamento Diário de Notícias: BD Pop Rock Português


O Diário de Notícias voltou a apostar nesta colecção, depois de em 2008 ou 2009 (não tenho a certeza) ter feito um primeiro ensaio. Salvo erro, saíram Xutos & Pontapés, José Cid, Trovante e Jorge Palma.
Agora em 2011 parece que é para levar do princípio ao fim esta colecção, em que existe um livro de BD e um CD para cada individualidade musical.
Os Xutos e Pontapés abrem a colecção e os Heróis do Mar fecham-na!
A iniciativa parece-me boa, embora em alguns dos livros a arte não seja particularmente do meu agrado... mas isto só o meu gosto a funcionar, e o que não é agradável para mim, será com certeza para muita gente! Em contrapartida, e pelo que eu vi nas imagens existem outros que me parecem bastante bons!
Sai amanhã, dia 29 de Maio, o primeiro volume.
Fica a informação que saiu no Diário de Notícias:

O DN distingue um período histórico da música popular portuguesa em quinze volumes de BD.

O DN vai a partir de amanhã, sexta-feira dia 29, homenagear em banda-desenhada alguns dos maiores nomes da música popular portuguesa. Cada lançamento virá acompanhado de um CD com temas do artista da semana e de um ensaio sobre a sua história, de personalidades consagradas do panorama musical.
Os Xutos e Pontapés vão inaugurar esta colecção, com uma banda-desenhada escrita e ilustrada por Alex Gozblau. Juntamente com o livro, virá a edição remasterizada de 'Cerco' (1985), clássico do rock português que contém canções emblemáticas como 'Homem do Leme' ou 'Barcos Gregos'.
Para além da história de 30 páginas de Alex Gozblau, este volume contará com um texto da autoria de António Sérgio, Tozé Brito e Pedro Félix; e 'Adeus Vida Atinada', assinado por Pedro Teixeira.
Convém referir, já agora, que cada um dos quinze volumes desta colecção será escrito e ilustrado por um artista diferente, com um estilo e grafismo distinto para cada um dos músicos escolhidos.
O segundo volume, dedicado aos GNR, sai no dia 6 de Maio e conta com ilustrações de Nuno Saraiva e textos de Pedro Mexia e Pedro Cera.

Calendário de entregas



Vol. 1 Xutos e Pontapés 29-04-2011





Vol. 2 GNR 06-05-2011





Vol. 3 Jorge Palma 13-05-2011





Vol. 4 UHF 20-05-2011





Vol. 5 Trovante 27-05-2011





Vol. 6 António Variações 03-06-2011





Vol. 7 Sétima Legião 10-06-2011





Vol. 8 Pop dell'arte 17-06-2011





Vol. 9 Rui Veloso 24-06-2011





Vol. 10 Rádio Macau 01-07-2011





Vol. 11 Clã 08-07-2011





Vol. 12 Jafumega 15-07-2011





Vol. 13 Trabalhadores do Comércio 22-07-2011





Vol. 14 Delfins 29-07-2011





Vol. 15 Heróis do Mar 05-08-2011

Boas leituras (e um bom som!)!
Deixa o teu comentário

terça-feira, 26 de abril de 2011

Autores: Alex Ross


Alex Ross é outro dos meus artistas preferidos dos Comics norte-americanos.
O seu primeiro trabalho foi uma capa encomendada pela DC Comics referente a Superman: Doomsday & Beyond em 1993. No ano seguinte conhece Kurt Busiek e juntos fazem um dos melhores trabalhos que saiu do mercado norte-americano: Marvels!
O estilo realista super detalhado de Alex Ross não lhe deixa espaço para ser o artista de uma obra completa, trabalhando essencialmente em capas, e que capas…
Muita gente não gosta muito do estilo deste artista argumentando que é muito parado. Bem, Alex Ross para mim é um dos grandes artistas da BD, e nem sequer concordo muito com esse estigma do “parado”, ou estático, como preferirem. Tem um estilo próprio, inconfundível e deixa sempre a sua marca em qualquer trabalho em que tenha participado. As poses e os olhares para o infinito são muito dele, a que não será alheia a sua técnica ser servida por modelos humanos.
Mas é na pintura dos seus trabalhos que eu mais o admiro! Acho-o mesmo do outro mundo nesta faceta. E mais uma vez inconfundível… Qualquer pessoa que conheça um ou dois trabalhos de Alex Ross, consegue identificar todos os outros. Repetitivo? Talvez, mas eu gosto.
Para além disso esteve ligado a três das melhores obras dos Comics:
Marvels (Marvel – 1994)
Justice (DC – 2005)
Kingdom Come (DC – 1996)
Para além disso criou capas para muitos comics incluindo Astro City para a Image Comics, mais uma vez trabalhando com Kurt Busiek.
Tem trabalhos completos em muitas outras séries como em JLA, JSA, Wonder Woman ou Superman.
Como artista de capas, bem… a lista é infindável.
Como curiosidade existem várias séries de figuras da DC Direct baseados nas suas personagens (Referentes a Kingdom Come).
Quanto a prémios... tem alguns:
- Will Eisner Award (1997)
- National Cartoonists Society Comic Book Award (1998)
- Comic Buyer's Guide's CBG Fan Award for Favorite Painter
Este último prémio foi ganho por Ross em sete anos seguidos, levando à retirada desta categoria nestes prémios!
Amazing!









Boas leituras!
Deixa o teu comentário

domingo, 24 de abril de 2011

Lançamento Image Comics: Marijuanaman


Look, up in the sky, it’s a bong, it’s a plate of brownies — no, it’s … Marijuanaman!

A Image Comics vai editar o primeiro livro de BD da estrela Reggae Ziggy Marley, filho de Bob Marley, e como não poderia deixar de ser a "erva" é uma das linhas de força deste hardcover de 48 páginas. O livro estava agendado para 20 de Abril, mas parece que só sai em 3 de Maio!
Marijuanaman vem de outro planeta que necessita urgentemente de THC (princípio activo da Canabis) para a sua sobrevivência. Assim, tenta salvar os campos de "erva" do planeta Terra de uma companhia farmacêutica, contribuindo para a sobrevivência do seu planeta natal.
Ziggy Marley, vencedor de cinco prémios Grammy, descreveu Marijuanaman, não como um livro, mas sim como uma aventura!
Como colaboradores teve ao seu lado Jim Mahfood (arte) e Joe Casey (textos).
Bem, pelo menos vale como curiosidade, vamos ver como sai na realidade!
E como curiosidade tenho a crescentar que a minha
mulher chegou a tocar com Bob Marley, o pai de Ziggy, como prova a fotografia em baixo!




Boas leituras!
Deixa o teu comentário

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Lançamento ASA: Dragon Ball Vol.8 - O Ataque de Son Goku


Mais Manga em português pela ASA!
Saiu no passado dia 6 de Abril o oitavo volume da série Dragon Ball. Uma boa cadência de edição desta divertida série!
O preço deste livro é 9,60 EUR.
A sinopse pela ASA:

DRAGON BALL 8 – O Ataque de Son Goku

Após ter salvo o pequeno Upa, Son Goku descobre que o índio Bora (pai de Upa) tem na mão a bola de dragão que era do seu avô e que tanto procurou. Bora, a pedido de Goku, acaba por lha entregar. Entretanto, na Red Ribbon, surge Tao Pai Pai, o famoso assassino contratado para matar Son Goku. Mas também o general Blue se candidata a este trabalho. Assim, o Comandante Red, para decidir qual dos dois é o escolhido para esta missão, determina que combatam até à morte. E é Tai Pai Pai quem parte em direcção à torre de Karim, onde se encontra Goku…

Boas leituras!
Deixa o teu comentário

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Lançamento ASA: Yu-Gi-Oh! Vol.3 – Xadrez de Monstros Cápsula


E saiu no passado dia 13 de Abril o terceiro volume desta série Manga, que deu origem a um dos mais famosos jogos de cartas.
É um clássico da Manga japonesa criado por Kazuki Takahashi, com início da sua publicação original em 1996.
Tem um preço de venda ao público de 9,50 EUR.
Fica um pequeno texto proveniente da ASA:

YU-GI-OH! 3 – Xadrez de Monstros Cápsula

Shadi, o misterioso egípcio que apareceu na exposição do museu, vai tentar levar Yugi ao seu limite para que desperte nele o “outro” Yugi e conseguir assim vingar-se. Vai começar um novo jogo das trevas…

Na escola, tem também início um outro jogo – o xadrez de monstros cápsula. E Yugi vai defrontar um adversário de peso neste novo jogo.

Boas Leituras!
Deixa o teu comentário

terça-feira, 19 de abril de 2011

17º Moura BD - Salão Internacional de Banda Desenhada


É a primeira vez que divulgo este Festival de BD. Penso que esteve parado durante uns tempos mas Carlos Rico e a Câmara Municipal de Moura decidiram levar avante mais uma edição deste festival, e fizeram bem! Com pena minha nunca o visitei no passado, e este ano provavelmente também não poderei ir...
Mas fica aqui o cartaz deste festival que traz bastantes autores de Espanha e muitos portugueses.
Claro que reparo logo na grande quantidade de cartunistas presentes! Quem gosta mesmo deste género de BD não pode perder este festival!
Assim, fica o extenso programa e autores presentes em Moura a partir do dia 22 deste mês:

O REGRESSO DO SALÃO MOURA BD!

Data: 22 de Abril (sexta-feira) a 08 de Maio (domingo) de 2011
Locais: Praça Sacadura Cabral, Espaço INOVINTER , Posto de Turismo e Cine-Teatro Caridade.
Tema: “Viajantes de papel”

Os personagens, os autores e os leitores de banda desenhada têm em comum o facto de “viajarem no papel”.
Um personagem BD pode percorrer este e outros mundos saltando de quadrinho em quadrinho, sem se preocupar com as leis do tempo e da física. Basta que o argumentista e o desenhador que lhe dão vida assim o determinem.
E quantas vezes não se revê o autor nos seus personagens, levando-os a visitar sítios e mundos com que sempre sonhou?...

O leitor, por sua vez, absorvido pelo prazer da leitura, deixa-se envolver nesta trama e viaja com eles, por desertos abrasadores, por selvas impenetráveis ou por galáxias desconhecidas, numa cumplicidade mal disfarçada.
No ano em que o Moura BD abre portas simultaneamente com a Feira do Livro, faz sentido que o tema do salão seja o das viagens no papel, sejam elas realizadas num álbum de banda desenhada, num livro ilustrado para crianças ou no romance de um prémio Nobel…

Homenageados:
Victor Mesquita e Tito (a quem serão outorgados os troféus “Balanito de Honra” para autor português e autor estrangeiro, respectivamente) e Carlos Roque (a quem será outorgado, postumamente, o “Balanito Especial”).

Organização e colaborações: Câmara Municipal de Moura, Humorgrafe, FECO Portugal – Associação de Cartoonistas, GICAV - Grupo de Intervenção e Criatividade Artística de Viseu, Jornadas Profesionales del Comic y Ilustracion de Granada, Cinanima – Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho, Museu Jorge Vieira, Inovinter, Escola Profissional de Moura e Livraria Escolar Editora.

EXPOSIÇÕES:



Victor Mesquita
Panorâmica de trabalhos do autor, numa selecção feita pelo próprio Victor Mesquita, um dos nossos autores que mais e melhor “viajam no papel”. A sua obra mais conhecida, “Eternus 9”, foi publicada há mais de trinta anos (!) e, em Outubro de 2010, durante o Amadora BD, foi lançado, finalmente, o segundo tomo da saga, prometido desde o lançamento do primeiro. Em Moura poderemos ver, por exemplo, a primeira prancha de Eternus 9 bem como o esboço que, segundo palavras de Victor Mesquita, forneceu a ideia que posteriormente daria origem à mítica série. Outros projectos, individuais ou colectivos, que Mesquita iniciou e abandonou, entretanto (e que aguardam - quem sabe? - que um dia sejam recomeçados) poderão, também, ser apreciados nesta exposição. A maior parte do material é constituído por desenhos inéditos que o autor expõe pela primeira vez ao público. Será uma excelente maneira de começarmos a nossa “viagem de papel”...




Tito
Tito é um autor de referência no panorama bedéfilo europeu. Radicado em Paris desde muito novo, publica com regularidade álbuns de grande qualidade. É, obviamente, também ele, um “viajante de papel” que nos transporta a mundos rurais que recordam as vivências do autor enquanto morava em Espanha (como é o caso da série “Soledad”) e nos leva, também, a mundos mais urbanos (como seja o caso da série “Tendre Banlieue”). Ainda que esta não seja a primeira vez que Tito é homenageado num salão português, será, contudo, a primeira vez que os magníficos desenhos originais de Tito poderão ser apreciados no nosso país.




Carlos Roque
Uma extensa retrospectiva da obra de um dos autores nacionais de referência no campo da banda desenhada humorística. Roque foi um “viajante de papel” mas não só, já que uma boa parte da sua carreira passou-a na Bélgica, onde trabalhou nas revistas “Tintin” e “Spirou”. Durante muitos anos, foi um dos autores de maior prestígio na revista belga “Spirou”, onde acumulava também as funções de paginador, algo que fazia com enorme mestria. Carlos Roque faleceu em 2006. Deixou-nos uma obra notável e que, ainda hoje, nos faz viajar no papel da nossa imaginação…


Viajantes de papel
Sob produção da Humorgrafe, o tema do salão foi alvo de um estudo aprofundado de Osvaldo de Sousa que nos falará sobre os autores portugueses (banda desenhistas, cartunistas e caricaturistas) que obtiveram sucesso além-fronteiras enquanto artistas gráficos. Esta exposição terá direito a catálogo que será lançado durante o salão.

Coleccionando… Tintim
O Arqº. António Mata, um dos maiores tintinófilos do nosso país, mostra-nos algumas das peças que formam a sua extensa colecção. Álbuns, revistas, t-shirts, figuras em pvc, calendários, autocolantes, estatuetas, etc, fazem parte desta colecção admirável de alguém que, para além de coleccionar, sabe muito sobre o personagem e sobre Hergé, o seu autor. Acrescente-se que Tintin foi um dos personagens BD que mais viajou pelos quatro cantos do mundo e terá, também por isso, um pequeno núcleo chamado “As viagens de Tintin”... A exposição tem produção conjunta da Câmara Municipal de Moura e do GICAV. Estará patente na sala de exposições do Posto de Turismo de Moura e prolongar-se-á até ao último dia do mês de Maio.

Carlos Laranjeira: 20 anos de Humor
A viagem em torno do cartune começa com a exposição comemorativa dos 20 anos de carreira de um dos maiores caricaturistas nacionais da actualidade. Carlos Laranjeira publica no “Record” e no “Correio da Manhã” onde, com a sua veia satírica, analisa as incidências desportivas e políticas do nosso país. Tem também a seu cargo a criação semanal de um cartune desportivo no programa da SIC Notícias “Tempo Extra”. A produção é da “Humorgrafe”.
07) Agim Sulaj: o humanista do humor - A viagem continua com a exposição de Agim Sulaj, cartunista albanês, de uma grande qualidade gráfica, que concentra a sua obra nos temas da migração, da pobreza, do lado humano da sobrevivência. Uma exposição que não deixará ninguém indiferente. A exposição é uma produção da “Humorgrafe” e terá direito a catálogo.

“Rui Cardoso: para além do Patinho”
O Universo do imaginário não tem limites e Rui Cardoso ainda hoje encara melhor o mundo quando o fantasia. Poucos são os que conhecem o artista pelo seu nome mas se falarmos no personagem, criado por si, para televisão, revistas, livros… o caso muda de figura. O autor e realizador do filme “O Patinho”, exibido pela RTP no final dos anos 90 e que era então o sinal obrigatório para a hora de ir dormir, Rui Cardoso, é também um banda desenhista e um ilustrador de eleição, como se constatará nesta exposição. Agora é a vez das crianças (ou todos os que se sintam como tal) viajarem pelo mundo da fantasia e da imaginação...

“El autor y su pagina”
As Jornadas Profesionales del Comic y Ilustracion de Granada vão geminar-se com o salão de Moura. A ideia é concentrar energias, aproveitando recursos (com troca de exposições, por exemplo) e facilitando contactos entre autores dos dois países de modo a que, gradualmente, ambos os eventos se valorizem. Em Moura teremos a exposição “El autor y su pagina” onde um grupo de autores granadinos escolherá a sua página de banda desenhada preferida e explicará o porquê da sua escolha… Mais um ponto de interesse nesta nossa viagem de papel.

Alexandre, o Herculano
Uma exposição comissariada por Luiz Beira e que pretende fazer uma viagem pelas várias adaptações em banda desenhada de que a obra de Alexandre Herculano (cujo centenário se comemorou em 2010) tem sido alvo, quer por artistas portugueses quer por estrangeiros (exemplos: “O Bobo”, “Eurico, o presbítero” ou “Lendas e narrativas”). A produção será conjunta entre a Câmara de Moura e o Grupo de Intervenção e Criatividade Artística de Viseu (que em Outubro acolherá a exposição na cidade de Viriato).

15º Concurso de Banda Desenhada e Cartune
Exposição dos melhores trabalhos concorrentes (tema livre).

12º Concurso Escolar de Banda Desenhada
Dedicado, exclusivamente, às escolas do concelho. Todos os trabalhos serão expostos.


Mais autores presentes:











Pedro Manaças























Eu Génio Soares
























Paulo Monteiro























Onofre Varela






















Zé Oliveira















ACTIVIDADES PARALELAS:


Ciclos de Cinema de Animação
Graças a uma parceria entre o Moura BD e o Cinanima, o público do salão poderá visionar três ciclos de cinema de animação: um para crianças, um para adolescentes e o ciclo “Premiados Cinanima 2010”, exclusivamente para adultos. Teremos, também, oportunidade de passar alguns filmes da série “O Patinho”, para as pré-escolas que visitarem o salão. As sessões terão entrada livre.

“Workshop” de Cinema de Animação
O mourense André Infante dará um “workshop” de cinema de animação (repartido por quatro sessões). As inscrições são livres e podem ser feitas contactando a Câmara Municipal de Moura (Gabinete de Imprensa). O número de inscritos não poderá exceder as 12 pessoas. No final, serão projectadas, no Cine-Teatro Caridade, as curtas metragens realizadas pelos alunos. Na mesma ocasião o realizador de cinema de animação, Rui Cardoso, fará, para os alunos, uma abordagem detalhada sobre a técnica que emprega na realização dos seus filmes.

Concerto e sessão de cinema de animação
Serão, também, projectados alguns filmes de animação realizados pelo André Infante que, em simultâneo, dará um mini-concerto (uma vez que o próprio autor compõe a banda sonora dos filmes que realiza). O autor fará uma pequena apresentação do seu trabalho enquanto realizador amador de cinema de animação, tentando (quem sabe?) motivar outros potenciais realizadores locais…

Espaço Ludoteca
A equipa da Ludoteca preparou um programa de recepção para as visitas das escolas do concelho. Para além dos personagens Tintin e O Patinho, que receberão pessoalmente as escolas e as acompanharão numa visita guiada por todos os espaços do salão, teremos “A Hora do Conto”, oficinas de origami, desenho e pintura, sessões de cinema de animação, jogos e brincadeira para toda a pequenada…

Feira do livro BD
Onde estarão à venda as últimas novidades BD bem como as edições que a Câmara Municipal de Moura tem lançado nos últimos anos durante o salão.

Festa da Caricatura
A FECO Portugal Associação de Cartoonistas, fará uma sessão de caricatura e desenho ao vivo. Na mesma ocasião, a Câmara Municipal de Moura será oficialmente declarada sócia da FECO Portugal, estando prevista a entrega do cartão de sócio à Câmara de Moura por parte do presidente da FECO.

Lançamento do álbum “Patrake” de Carlos Roque (a confirmar)
Editado pelas Edições Polvo, este álbum reforçará a homenagem que Moura presta ao autor. “Patrake” é um dos personagens emblemáticos de Carlos Roque. Mediante histórias de uma só prancha ou de tiras BD, o autor parodia “Mandrake”, um personagem clássico norte-americano. Apesar de dificuldades de carácter técnico terem posto em causa o lançamento deste álbum em Moura, não está ainda totalmente colocada de parte essa possibilidade.

Apresentação de livros/catálogos e sessões de autógrafos
Osvaldo de Sousa fará uma apresentação breve dos seus catálogos “Viajantes de Papel” e “Agim Sulaj. O Humanista do Humor”. Paulo Monteiro terá também uma apresentação do seu último trabalho em banda desenhada “O Amor Infinito Que Te Tenho”, tal como Carlos Laranjeira que nos trará o livro de cartunes “20 Anos de Humor”. Após as apresentações haverá sessões de autógrafos com os autores.

Debate
Representantes da FECO Portugal e das Jornadas Profesionales del Comic y Ilustracion de Granadan debaterão o estado do humor nos dois países. Será, certamente, uma sessão bem-humorada…

Visita guiada à exposição de Tintin
Quem melhor do que o próprio coleccionador para nos mostrar e explicar a importância de cada objecto entre os que compõem a exposição? Na inauguração do espaço Tintin, o Arqº. António Mata guiar-nos-á pela sua colecção de livros, revistas, bonecos e objectos vários relacionados com a famosa personagem.

Sessão de Homenagens e entrega de prémios
Troféus Balanito e os Prémios referentes aos Concursos de BD & Cartune serão entregues, como habitualmente, no Cine-Teatro Caridade, no penúltimo dia do certame. Está prevista uma sessão de autógrafos com os homenageados.

EDIÇÕES PROGRAMADAS:


Cadernos Moura BD (nº8)
A colecção “Cadernos Moura BD”, desde que se iniciou em 1999, leva já sete números editados (mais um especial dedicado ao centenário de Fernando Bento). O objectivo da colecção é, desde o início, a divulgação junto das gerações mais jovens, da obra dos autores nacionais mais consagrados. O oitavo número será lançado no primeiro dia do salão e recupera alguns trabalhos de Victor Mesquita.

“Vítor Péon e Tomahawk Tom”
Estudo de Jorge Magalhães acerca de um dos maiores autores portugueses de banda desenhada (Vítor Péon) e da sua mais aclamada criação (o famoso “cowboy” dos quadrinhos nacionais, “Tomahawk Tom”). Será um fanzine dentro da mesma linha do que lançámos em 2005, “BD e Ficção Científica As Madrugadas do Futuro”, profusamente ilustrado e com a qualidade garantida pelo nome do autor.

“Para além do Patinho”
Catálogo da exposição com o mesmo nome.

Catálogo “Viajantes de Papel”
Catálogo da exposição com o mesmo nome. Produção Humorgrafe.

Catálogo “Agim Sulaj. O Humanista do Humor”
Catálogo da exposição com o mesmo nome. Produção Humorgrafe.


11.Mar.2011
Prémios Nacionais de Banda Desenhada - Amadora 2010
Número especial dos Cadernos Moura BD foi o vencedor



O número especial dos Cadernos Moura BD dedicado ao centenário do nascimento de Fernando Bento, editado pela Câmara Municipal de Moura, foi o vencedor dos Prémios Nacionais de Banda Desenhada, na categoria de “Melhor Fanzine do Ano 2010”.
O galardão foi entregue no passado dia 30 de Outubro, nos Recreios da Amadora, por ocasião do Amadora BD, tendo sido recebido pelo dinamizador do Salão de Banda Desenhada de Moura, Carlos Rico.
Esta não é a primeira vez que as publicações de banda desenhada editadas pela Câmara de Moura são nomeadas para os referidos prémios. Também foram candidatos a estes galardões os Cadernos Moura BD dedicados a Luís Afonso (em 2003), “Banda Desenhada e Ficção Científica: as madrugadas do futuro” (em 2005), e “Salúquia: A Lenda de Moura em banda desenhada”, em (2009).
A atribuição do prémio, o mais importante da banda desenhada nacional, vem confirmar a excelência do trabalho que se faz em Moura nesta área.

Autores Granadinos em Moura:



O Moura BD está prestes a abrir portas (em simultâneo com a Feira do Livro) e tem, no primeiro fim de semana, um programa apelativo que promete chamar a Moura muita gente ligada à nona arte.
Um dos pontos fortes desses dias será, certamente, a geminação entre o Moura BD e as Jornadas Profesionales de Comic de Granada que será oficializada no dia 24, domingo de Páscoa!
Uma delegação de autores granadinos estará presente em Moura, entre 22 e 24 de Abril. Ontem apresentámos dois deles.
Os outros três elementos granadinos que nos visitam são Miguel Angel Alejo, Rosa Molina e Maria Luisa Rodrigo.



Miguel Angel Alejo é um jornalista especializado em banda desenhada e cinema.
Colaborador, há mais de uma década, nos jornais "Ideal" e "Teleideal", sempre esteve em contacto com o mundo dos quadrinhos, do vídeo e de outros meios de comunicação, cobrindo os eventos mais importantes da cidade e dando projecção aos mais jovens criadores granadinos.
Dirige as Jornadas Profesionales de Comic e ilustración de Granada, que em Maio celebram a sua terceira edição. Para além disso é co-director do Festival de Cine Fantástico y de Terror de Peligros (Granada) e director da revista "El Batracio Amarillo", uma revista de humor com mais de 17 anos de edição.
Também colaborou com artigos e comentários fotográficos, com meios como indyrock.es, Mondosonoro, El Carmen, fandecomix.com, Anuário de quadrinhos em Espanha, Revista Time, Via Láctea Y Pez, entre muitos outros.
Paralelamente ao seu trabalho como jornalista, tem desenvolvido também um extraordinário trabalho criativo.
Escreveu três roteiros para quadrinhos: "Historia de Peligros en Comic", "Peligros Educa" e "Pablo Neruda y sus amigos".
Escreveu três livros sobre quadrinhos ("História de los fanzines de Granada", "História de los fanzines andaluces" e "Viñetas granadinas") e um sobre cinema ("Apuntes de cine japonés").
Além disso, tem feito parte do júri de competições de quadrinhos em Granada, Málaga e Almeria, deu palestras e monitorizou cursos sobre histórias em quadrinhos em várias instituições da província de Granada, Jaén e Toledo.
Também teve tempo para ser júri, dar palestras sobre cinema, vídeo, dirigir cursos cinematográficos e rodar as suas curtas-metragens. Para a Universidade de Granada, dirigiu e deu os cursos de Cinema Japonês e de Cine Comic.
Actualmente, está prestes a lançar um documentário e um livro intitulados "História del Comic granadino contado por sus protagonistas".



Rosa Molina é advogada e fotógrafa granadina.
Publicou várias fotografias em vários meios de comunicação e actualmente é a fotógrafa da revista "El Batracio Amarillo", a única revista de humor gratuita.
Dentro do design gráfico e páginas web é responsável por vários sites e concebeu diferentes desenhos de cartazes de curta-metragem granadinas. Actualmente também é co-directora do Festival de Cine Fantástico y de Terror de Peligros (Granada), onde foi responsável especialmente pelo trabalho de desenvolvimento da programação.






Maria Luisa Rodrigo é doutora em Antropologia Social, Diplomada em Estudos Avançados, Licenciada em Ciências Políticas e Sociologia pela Universidade de Granada. Actualmente é professora na Universidade de Sevilha.
A sua formação centrou-se nos Estudos da Mulher face à saúde, ao abuso de drogas e ao tabagismo. Primeiro Prémio Nacional de Educação Superior de Sociologia concedido pelo Ministério da Educação e Ciência e X Prémio de Investigação Feminista Concepción Gimeno de Flaquer pelo Seminário Interdisciplinar sobre Estudos da Mulher da Universidade de Zaragoza.
Esteve envolvida no projecto de investigação "ciclos sócio-culturais e comportamentos de risco dos jovens" e está muito interessada na incorporação das mulheres nas questões culturais e, especialmente, no mundo dos quadrinhos e desenhos animados.




Clara Soriano, nascida em Cartagena (Múrcia), Clara Soriano é residente em Granada desde que chegou, no ano 2000, para estudar Belas Artes na U.G.R.
Começou a carreira desenhando e... continua desenhando porque é tudo o que ela gosta - e é pessoa de hábitos.
Há alguns anos, formou com outros colegas de universidade um fanzine com a ilusão de poder auto editar as suas histórias.
Este fanzine chamava-se Gutter e, após ele, surgiu também a criação de uma associação de artistas, chamada Estilográfico, da qual faz parte há cinco anos.
Hoje em dia continua a trabalhar activamente no Gutter, que agora já é revista - e que recebeu o prémio de melhor fanzine no Salão de Quadrinhos de Barcelona, em 2007.
Como autora de quadrinhos colaborou com outros fanzines e publicações. Também trabalhou no design gráfico e ilustração.
Foi autora do cartaz das 2ªs. Jornadas Profesionales de Comic de Granada.
Actualmente está embarcando em novos projectos e espera poder publicá-los em breve.
Colabora com o site “El Estafador” e “El Batracio Amarillo”.
Tem um site próprio com um nome bem sugetivo: "lascosasclaras".








Carlos Hernandez, (Granada 1972), é conhecido pelas suas colaborações no diário IDEAL, onde publica tiras cómicas desde 1994, a última delas intitulada “Orce-man”, ambientada na pre-historia e lida por vários milhares de leitores em Granada, Almería y Jaén, assim como pelo resto do mundo através do seu blog (orce-man.blogspot.com).
Actualmente reparte o seu trabalho no IDEAL com outros projectos orientados para a ilustração infantil, a novela gráfica e novas tiras cómicas.
Apresenta, por estes dias, no Salón del Comic de Barcelona, a sua última obra, "La Huella de Lorca", uma novela gráfica sobre Federico Garcia Lorca, onde ilustrou um texto de El Torres.

E pronto... esta é a programação de Moura!
Para mais informações cliquem em Salão Internacional de Banda Desenhada




Boas leituras e muita diversão!
Deixa o teu comentário