segunda-feira, 31 de outubro de 2011

As Extraordinárias Aventuras de Dog Mendonça e PizzaBoy II: Apocalipse


Filipe Melo, Juan Cavia e Santiago Villa serviram outra dose de pizza, mas ainda melhor que a primeira!
No caso deste tipo de aventuras em BD não sou muito de confiar nas minhas apreciações, pois este é o típico registo que eu gosto. Aventuras alucinantes, num ritmo rápido, bom e fino humor numa estória “despreocupada” com monstros de toda a espécie e feitio!
Já fiz a apresentação destes autores quando do primeiro volume, que já vai na terceira edição, e podem consultar neste link:
As Incríveis Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy
Filipe Melo apresenta-nos uma estória louca com contornos muito “religiosos”, onde toca nalgumas “pedras sagradas” do misticismo religioso católico, apostólico e romano, como por exemplo a aparição de Nossa Senhora, Fátima, Bíblia e claro… o Papa com uma curta, mas eloquente aparição! (LOL)
Portugal é novamente o País que serve de palco a mais uma aventura, e desta vez com direito ao Apocalipse. O Apocalipse é total! Temos direito a bestas, pragas, aos célebres Cavaleiros do Apocalipse, zombies e ao demónio em pessoa... passando por um santo Padre que leva com um piano em cima, qual George Clooney em pleno anúncio da Nespresso! Aliás, as referências a filmes e músicas são mais que muitas.
Acho o desenho de Juan Cavia mais solto e mais presente que no livro anterior, e penso que o livro só teve a ganhar com esta situação tornando as páginas menos saturadas, e aqui o colorista Santiago Villa também colaborou tornando o seu trabalho mais claro. Acho que as personagens estão mais bem marcadas neste livro, e decididamente a minha preferida é sem dúvida Pazuul Nghwaiatuu. Está muito mais em destaque e é o actor das cenas mais cómicas do livro (na minha opinião), isto para além de ser a chave para… áhá, se quiserem saber comprem o livro!
A acção passa-se cinco anos depois da primeira aventura, PizzaBoy já não trabalha na Pizzaria mas sim num Call Center, já não tem namorada e a sua vida sofre de uma poderosa monotonia. Dog Mendonça e Pazuul continuam a contar tostões, visto que a profissão de detectives do paranormal não é lá muito lucrativa… a Gárgula seguiu a sua “pacata” vida de ornamento citadino, e é claro, isto não vai durar!
É revelado o Terceiro Segredo de Fátima, e este estranho grupo vai ter de impedir o Apocalipse que se aproxima, para isso servem-se ……………………. de uma Bíblia infantil!!!!!!!!!
Bom… também têm um aliado poderoso amigo pessoal, e segundo parece muito íntimo, do demónio Pazuul (vá-se lá saber porquê): a Nossa Senhora de Fátima! Estas três páginas contêm o melhor “gag” do livro na minha opinião.
:D
Para quem gosta de aventuras com a cadência de um filme deste género, este é um livro que recomendo!
Faz falta à BD portuguesa este tipo de registo despreocupado, que tem como fim divertir o leitor sem grandes preocupações de outra natureza. Dog Mendonça e PizzaBoy, é isto mesmo: pura diversão! Mas atenção, lá por ser “despreocupado” não quer dizer que tenha sido fácil de fazer! As referências não são postas à toa, nada é deixado ao acaso nem gratuito. Está bem presente no livro a cultura de realizador de cinema nos vários planos que vão mudando, como se de um filme se tratasse, a “câmara” anda sempre a rodar e a cadência de velocidade do livro vai alternando de uma maneira muito fluida entre as cenas de acção, as páginas mais paradas e os “gags” cómicos. Parece fácil, mas não é! É preciso ter “aquela” sensibilidade.
Posto isto sé me resta dizer: recomendo!
Por alguma razão a Dark Horse os convidou para a sua revista Dark Horse Presents, como já foi referenciado neste blog aqui.
Já agora, na realidade algumas páginas parecem-me com um traço mais esbatido, não sei se foi da impressão, ou propositado... irei perguntar.
Divirtam-se!
Vou deixar a “Tourneé” que os autores se propõem a fazer pelo país para promover este livro, que começa já amanhã, quem estiver por perto apareça!

TPB
Criado por: Filipe Melo, Juan Cavia, Santiago Villa e Martin Tejada
Editado em 2011 por Tinta-da-China
Nota : 8 em 10

DATAS:

Dia 1 Novembro
16.00 LANÇAMENTO OFICIAL FESTIVAL BD AMADORA 2011 Fórum Luís de Camões
17.00-19.00 AUTOGRAFOS - BD AMADORA - Filipe Melo, Juan Cavia, Santiago Villa
20.00 LANÇAMENTO TERTÚLIA DE BD DE LISBOA - Parque Mayer
23.00 LANÇAMENTO SHORTCUTZ - Bicaense, Lisboa

Dia 2 Novembro
22.00 LANÇAMENTO SHORTCUTZ PORTO - Hardclub

Dia 3 Novembro
18.30 LANÇAMENTO FNAC CHIADO - Lisboa

Dia 4 Novembro
18.00 FNAC STA CATARINA - Porto
19.30 MUNDO FANTASMA www.mundofantasma.com - Porto

Dia 5 Novembro
15.00 BERTRAND CALDAS DA RAÍNHA

Dia 6 Novembro
15.00 SESSÃO DE AUTÓGRAFOS - DOG VOL. 2 e DOG DARKHORSE - FESTIVAL DA AMADORA
16.00 LANÇAMENTO "DOG NA DARKHORSE" FESTIVAL DE BD AMADORA
17.00-19.00 SESSÃO DE AUTÓGRAFOS - FESTIVAL BD AMADORA

Dia 9 Novembro
18.30 DR. KARTOON Coimbra http://www.drkartoon.com/
21.30 FNAC Coimbra

Dia 10 Novembro
10.00 GUIMARÃES - Aula aberta de BD com João Miguel Lameiras

Boas leituras, bom festival... e comprem um livro no Amadora BD!
Deixa o teu comentário

domingo, 30 de outubro de 2011

22º Amadora BD: 4º Dia!


Mais umas fotos para quem não se pode deslocar ao recinto do Amadora BD!
Hoje e foi um dia mais de conversa, mas tirei umas fotos, e desta vez decidi ver se conseguia fazer algumas (tipo "macros) de pormenores das exposições do piso de baixo.
Aí vai...


Exposição Dog Mendonça e Pizza Boy




Exposição Dog Mendonça e Pizza Boy




Exposição Dog Mendonça e Pizza Boy




Exposição Dog Mendonça e Pizza Boy




Exposição Dog Mendonça e Pizza Boy




Exposição É de Noite que Faço as Perguntas




Exposição Asteroid Fighters




Esposição A Ermida




Exposição BRK




Exposição BRK




Exposição BRK




Exposição Celibatários




Exposição Richard Câmara




Exposição O Pequeno Deus Cego




Exposição O Pequeno Deus Cego




Exposição O Pequeno Deus Cego




Exposição Os Descobrimentos a Passo de Cágado




Exposição Trabalhadores do Comércio




Filipe Andrade




Geral e Derradé




José Ruy




Luiz Gê




Spacca

Boas leituras, bom festival... e comprem um livro no Amadora BD!
Deixa o teu comentário

sábado, 29 de outubro de 2011

22º Amadora BD: 3º Dia!


Mais um bom dia de festival!
Agora já passou a sofreguidão do primeiro fim de semana, e dá para ver mais coisas com mais atenção.
Ao nível do público continua melhor que no ano passado, mas longe do que foi há dois anos...
Passei novamente por quase todas as exposições e acabei por me demorar mais um pouco nos Peanuts, que passei a correr nas visitas anteriores. Está um pouco curta de páginas originais, mas mesmo assim bem composta e para quem goste de um pouco de animação estava a ser projectado um filme com estes protagonistas, penso que faz parte desta exposição estas exibições de filmes animados!
Ainda deu para descobrir mais uns livros para comprar, e tive paciência para estar na fila do Éric Maltaite para um autógrafo no meu As 1001 Noites de Xerazade.
:D
De notar que a Kingpin trouxe uma nova exposição este fim de semana, e está sediada ao lado do seu espaço comercial.
Ficam mais umas fotos deste dia:




Corredor de entrada



Peanuts



Peanuts



Peanuts



Peanuts



Peanuts



Exposição Central



Exposição Central



Exposição da Loja Kinpin



Exposição da Loja Kinpin



Exposição da Loja Kinpin



Zona de Autógrafos



André Caetano e Hugo Jesus



Éric Maltaite



Peggy Adams



Shannon Wheller e Victor Mesquita

Boas leituras, bom festival... e comprem um livro no Amadora BD!
Deixa o teu comentário

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

22º Amadora BD: Mário Freitas (Autógrafos 3)


Sketch da autoria de Mário Freitas no livro Agentes do C.A.O.S. – Nova O.R.D.E.M.!
Este autor tem outro livro com o seu nome, e candidato nos Prémios do Amadora BD, Super Pig: Live Hate, para a categoria de argumentista!

Boas leituras, bom festival... e comprem um livro no Amadora BD!

Deixa o teu comentário

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

o pEQUENO dEUS cEGO


o pEQUENO dEUS cEGO é a mais recente edição da Kingpin, e apresenta mais uma estória plena de alegorias e significados imersos numa narrativa aparentemente simples de David Soares. Digo aparentemente porque se quisermos “ler” mais fundo torna-se uma leitura bastante mais densa, e que obriga a pensar sobre o que o autor nos quer transmitir com frases simples, mas plenas de significado.
David Soares gosta de “obrigar” os leitores a ler um pouco mais fundo, mas se fizermos uma leitura simples deste livro, continua a ser uma boa estória! E isto é de louvar, tanto dá para leitores mais exigentes, como para uma leitura mais superficial e leve. Acho que toda a gente ficará satisfeita. E não vou mentir a dizer que percebi toda a simbologia apresentada, porque seria mentira. A minha cultura não é assim tão vasta, percebi algumas alegorias, outras senti que estavam lá mas faltou-me qualquer coisa para as perceber por inteiro. Mas isso não me tirou o prazer desta leitura, apenas me fez tentar pensar mais um pouco do que é costume! Não gosto de me fazer daquilo que não sou, e seria fácil para mim usar aqui alguns chavões que aparecem repetidos no mundo da informação online (que até parecem bem) sobre este livro, mas ninguém diz exactamente o que achou do livro, pelo menos que eu tenha visto.
O que eu acho... é um excelente ensaio sobre a cegueira de quem tem olhos, e em antítese, a inteligência e coragem de quem não precisa deles para “ver”, apreender e entender emocionalmente o mundo que o rodeia. Não há dúvida de que quem consegue isto se aproxima de um dEUS. Pronto, também temos algumas entradas mais filosóficas muito bem encadeadas em toda a narrativa, excepto no caso do dragão. Aqui achei o monólogo deste muito extenso, partindo um pouco a vivacidade com que vinha a narrativa.
Pedro Serpa surpreendeu-me! Não conhecia o seu trabalho, mas este livro mostrou um traço simples e muito eficiente. Em muitas páginas foi muito forte na transmissão artística da narrativa de David Soares, noutras nem tanto. No geral gostei muito do trabalho dele, e penso que é um autor com larga margem de progressão. Não foi completamente homogéneo durante todo o livro, mas tem lá grandes páginas plenas de força! Aquele dragão em cima das caveiras está brutalíssimo!
A estória é contada num ambiente asiático com “uma” protagonista que acaba por ter vários nomes durante a narrativa, como Sem-Olhos, Caganita, Papa-Moscas… Esta pequena criança irá ser iniciada num rito inominável pela mãe, mas será que isso é o mais horrível da ainda curta vida de Sem-Olhos? Por certo que não… e quem ler esta obra vai ainda conhecer algo ainda mais horrendo. Mas o conhecimento traz coragem e “esta pequena”, acompanhada pelo seu amigo Panda (grande achado), e por um ancião que lhe traz luz e lhe abre o espírito, vai à procura da verdade! Uma obra sangrenta, mas comovente!
Bom livro! Estão todos de parabéns pelo resultado obtido, os autores e a editora!
Aliás, cada um no seu género, este Amadora BD está recheado de bons lançamentos, tivemos já Mahou: Na Origem da Magia, e a seguir iremos ter Dog Mendonça e PizzaBoy: Apocalipse! E não esquecer o novo livro de Ricardo Cabral, "Pontas Soltas - Cidades".
A BD portuguesa está viva e recomenda-se!

Boas leituras, bom festival… e comprem um livro no Amadora BD!

TPB
Criado por: David Soares e Pedro Serpa
Editado em 2011 pela Kingpin Books
Nota: 8 em 10
Deixa o teu comentário