quinta-feira, 30 de abril de 2015

Lançamento Goody: Disney Especial Desporto



A Goody informa que o sucesso da edição fez com que a sua periodicidade passasse a mensal, pelo que podem esperar por mais histórias aos quadradinhos da Disney, dedicadas a um dado tema, todos os meses!
:)

Especial Desporto nas bancas!!!

As grandes decisões das mais variadas épocas desportivas aproximam-se dos desfechos dramáticos e gloriosos que as caracterizam e a BD Disney não podia ficar fora de jogo! E que evento resume melhor a essência daquilo que deve ser o desporto se não os Jogos Olímpicos?

Os Jogos que valorizam o desportivismo, o esforço e a glória estão presentes numa história muito especial, que vai pôr à prova os limites físicos do Mickey!
O teu herói terá que juntar os cinco anéis olímpicos se quiser deter aquele que é um dos seus adversários de sempre… Bafo-de-Onça!

O malandro vai querer para si todos os cinco anéis, na esperança de ficar com todo o poder e governar o mundo! Conseguirá? Isso terás que descobrir em Mickey – O senhor dos anéis olímpicos!!!

Mas se és um daqueles que é tão fanático pelo futebol que não queres saber de mais nada… Não te preocupes! O desporto mais célebre mundialmente, que move multidões, vai também ter lugar de destaque nesta edição! Não estarias era, certamente, à espera que o craque de serviço fosse… O Bombom Sorriso! Quer dizer, pelo menos é essa a sua versão da história! O melhor será mesmo leres Bombom e a lenda do sorriso de ouro para tirares as tuas conclusões sobre o que te é dado a ver.

Para aqueles que gostam mais de desportos radicais, também temos uma história altamente! Os sobrinhos mais irrequietos mostram as suas qualidades em duas rodas, numa história sempre a abrir! Falamos de Huguinho, Zezinho e Luisinho e as alegrias do BMX! Uau! E como uma boa história é contada sempre com um pouco de “sal”, fomos ouvir o que tinha o Pateta a dizer! Segundo o mesmo, ele será um ás ao volante! Estás pronto para acelerar com ele? Então é só leres As quartas-feiras do Pateta – Motores troantes! VRRRUUUUM!!! Estas e muitas outras histórias aos quadradinhos dedicadas ao desporto, na tua Especial!


Especial Desporto vai bater recordes!!!



ÍNDICE

7 Gansolino e o desafio número 3000
27 Mickey – O senhor dos anéis olímpicos
155 Bombom e a lenda do sorriso de ouro
193 Mickey e a aposta final
229 Huguinho, Zezinho e Luisinho e as alegrias do BMX
291 As quartas-feiras do Pateta – Motores troantes
322 Rei dos sarilhos – A descida



























Boas leituras
Deixa o teu comentário

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Máquina do Tempo: Crise nas Infinitas Terras - Hora de salvar as terras


Nesta segunda parte, vamos ver como os heróis tentavam salvar desesperadamente as terras remanescentes, de como passado, presente e futuro se uniam em diversas épocas deixando tudo e todos desesperados e sem saber como reagir. Aqui podem ler a primeira parte, relembrando o porquê da necessidade de existir ma Crise nas Infinitas Terras.

Depois do Monitor explicar aos heróis que foram convocados o problema do multiverso e da ameaça do anti-monitor, eles começam a ser separados em pequenos grupos e a irem tentar proteger as diferentes máquinas que iriam ajudar a salvar as terras. Mas os números e a força dos demónios sombra era demasiado, nem sempre as coisas corriam bem e começaram a aparecer as primeiras baixas e universos e suas terras continuaram a ser eliminados.

A onda de anti matéria fazia com que acontecessem coisas estranhas, um bando de mamutes do passado poderia aparecer no Século XXX e atrapalhar a vida da Legião de Super Heróis por exemplo. Começávamos a ver nas sombras o trabalho do Anti Monitor, que acabou por controlar uma clone da Percrusora e fazer com que ela matasse o seu mentor, mas este já previa isso e fez com que a sua morte despoletasse a energia para as suas máquinas e proteger alguns universos e algumas terras, mas propriamente a Terra 1, 2, S, X e 4.

Essas 5 terras ficaram assim alinhadas muito próximas umas das outras, separadas por pequenas vibrações que quando não corriam bem davam azo a grandes confusões entre os diferentes planetas.

A arte de Pérez foi uma das maiores armas desta saga, a forma como ele conseguia retratar diversos heróis num só painel tornava tudo mais entusiasmante, para além de podermos encontrar heróis de todas as fases da DC, desde os futuristas Legionários aos cowboys do Faroeste, e até um rapaz pré histórico do início de tudo.

No Brasil a editora Abril tentava mostrar a saga da melhor forma possível, os números da série principal eram espalhadas pelas diversas revistas, assim como os crossovers relacionados com isto. Foi um daqueles trabalhos que mostrava como era importante ter a cronologia acertada, coisa um pouco complicada por causa da revista dos Novos Titãs, que ia um pouco mais avançada.

Foram também publicadas algumas histórias de personagens que nem sempre eram editados no Brasil, o que ajudou a que muitos (como eu) que não conheciam bem o universo, ficassem um pouco confusos.

Alguns dos capítulos mais interessantes vinham das páginas da Corporação Infinito, que tinha um certo Todd McFarlane na arte e que na altura apresentava um traço um pouco diferente do actual, mas com um gosto pela experimentação, especialmente no layout dos quadradinhos.

Em Superamigos era a tropa dos Lanternas Verdes que ganhava destaque, ali víamos pormenores sobre as trocas entre lanternas como Stewart, Guy ou Hal (na altura sem anel), para além do destaque de outros lanternas de renome, que morreram ali naquelas páginas como tantos outros morreram na saga principal.

Voltando à saga principal, lida-se com a morte do Monitor e com a mudança do Pirata Psiquíco para o lado do Anti-Monitor, o que complicou muito a vida para os que lutavam pelo bem, já que ele controlava as emoções de tal forma que fazia herói enfrentar herói, muitas vezes quase até à morte.


Os vilões tinham grande destaque nesta saga, Pérez sabia capitalizar isso e mostrava bons planos que nos fazia quase torcer por eles, de tão "cool" que eles pareciam. Brainiac (versão robô) e Luthor (quase super vilão) começavam a aparecer um pouco mais, tentando dominar os outros e aproveitar a confusão de tudo aquilo que se passava ao redor.

Entretanto vimos pela primeira vez o Anti Monitor, naquele que foi um dos momentos de menor climax da série, depois de tanta coisa para encobrir a sua imagem, confesso que fiquei um pouco desiludido com o design final do vilão. Mas pronto, o seu poder e a sua maldade ajudavam a encobrir um pouco aquilo, adoro como ele obriga o Pirata Psíquico a controlar o Flash, o Tornado Vermelho e obrigar eles a fazerem coisas contra a sua própria vontade, mas ao mesmo tempo o coloca para controlar os milhões de pessoas das outras terras, algo que provou ser demasiado para o vilão.

No lado dos heróis, vemos uma mega reunião no Satélite do Monitor, convocados por Harbinger e o Alexander Luthor da Terra 3, aquele que tinha sido salvo em bebé pelo Monitor e que tinha crescido exponencialmente em pouco tempo. A página dupla que mostra todos os heróis (e alguns vilões) juntos é de tirar o fôlego, a atenção dada aos pormenores e o tentarmos acertar quem é quem é mais forte que nós.

A confusão de herói não reconhecer herói dentro desse satélite mostra bem como eram as coisas, e pior era quando esses heróis eram versões diferentes de um só herói. Na revista Infinity Inc,, isso é bem abordado, afinal era a revista que mostrava os netos, filhos e sucessores de outros heróis bem conhecidos e acontece até uma luta muito forte devido ao ressurgimento de um dos heróis que tinha ali uma versão mais nova a continuar o seu legado.

Depois existiam aqueles heróis como os comprados a outra editora, vimos numa terra como viviam em harmonia o Besouro Azul, Pacificador, Judomaster entre outros, assim como existia uma terra para os da Fawcett, onde habitava o Capitão Marvel (Shazam) e toda a sua família.

Há momentos de convívio entre heróis desconhecidos de terras diferentes bem engraçados, como quando os Novos Titãs encontram a Família Marvel. Outro bom momento são os dois Super Homens com a Lois Lane da Terra Um, e aí nota-se como Perez fazia bem as coisas e fazia questão de diferenciar os dois heróis.


Como não conhecia bem o universo da DC, gostei bastante de ver ali alguns heróis que me pareciam bem interessantes. Dos que gostei mais eram os de origem mística, foram muito bem apresentados por Pérez e foram alguns dos mais esforçados para que tudo corresse bem. Todos tinham o seu lugar ao sol, nem que fosse num simples quadrado, mas tudo de uma forma fluida e que não diminuía em nada o ritmo da história.

Com a destruição do satélite do Monitor e o "sacrifício" da Percrusora, os heróis ficam inspirados com isso e é formada uma pequena equipa que viaja até ao universo de anti matéria para levar a batalha a casa do anti monitor. Lady Quark, Super-Homem da Terra Um e o da Terra Dois também, Besouro Azul, Capitao Marvel, Supermoça, Caçador de marte, Tio Sam, Espectro, Deadman, Vingador Fantasma, Nuclear, Mulher Maravilha e mais uns tantos.

Mas será que isso vai ser suficiente? No próximo artigo vamos descobrir, assim como perceber melhor o impacto que esta saga teve devido às mortes importantes que aconteceram nesses últimos números.

Clicar para aumentar e ver em pormenor































Podem ler a primeira parte neste link:
Crise nas Infinitas Terras - No começo eram muitas
Deixa o teu comentário

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Ultron



Ultron é um robot danado do universo Marvel criado por Roy Thomas e John Buscema nos anos 60.
A sua primeira aparição, a verdadeira, foi na revista Avengers #55 em Agosto de 1968, embora tenha tido um cameo na revista anterior.

A sua história mistura-se com a dos Avengers, inclusivamente provocando sérios problemas em alturas chave do universo Earth-616 da Marvel, e quando não é ele são as suas criações sempre com um vínculo subconsciente ao grande Ultron. Como suas criações entende-se Visão, Jocasta e Alkhema.

Ultron foi criado por Hank Pym e o seu modelo cerebral foi baseado no do seu criador. A partir do momento em que se tornou consciente, Ultron foi fazendo upgrades sendo o Ultron 6 o primeiro a usar para o seu corpo o célebre Adamantium (sabem quem é Wolverine, certo?), metal ficcional e indestrutível do universo Marvel. O anterior Ultron 5 foi o criador do ser sintético Visão. Isto tudo nos anos 60.

Os anos 70 viram o Ultron 7, responsável por estragar a festa do casamente entre Quicksilver (Mercúrio), na altura pertencente aos Vingadores,  e a Inhuman Crystal, irmã de Medusa esposa de Black Bolt (Raio Negro). E lá foi desmantelado mais uma vez... 
O Ultron 8 teve a particularidade de criar Jocasta com a finalidade de ser a sua noiva...

Nos anos 80 tivemos o Ultron 9 e o 10, que foram derrotados e destruídos, de seguida veio o Ultron 11 nas Guerras Secretas (Secret Wars) ressuscitado pelo Beyonder e derrotado pelo Coisa que guardou a cabeça do robot como recordação.
Na passagem para os anos 90 (claro) tivemos dois Ultron, o Ultron 12 e o Ultron Mark 12. Este ultimo era um upgrade "bonzinho" do Ultron 12 que acaba por lutar contra o Ultron 11 revivido. Depois de levar a melhor sobre o irmão "malvado" pede a Hank Pym para o desactivar!

Anos 90... Aqui proliferaram Ultrons!
Desde o Ultro 13 até ao Ultron 17, sendo que a relevância foi a criação de Alkhema pelo Ultron 14, usando o modelo cerebral da Mockingbird.
De resto a história acabou sempre da mesma maneira: Ultron derrotado pelos Vingadores.

Os anos 2000 trouxeram Ultron 18 e um outro com uma particularidade especial (tinha de ser o Frank Cho o desenhador lol). Uma nova franquia criada pela Marvel, os Mighty Avengers, iniciaram as aventuras com a ameaça de um Ultron feminino! E já agora, foi por aqui que acabaram as numerações dos vários upgrades do Ultron...

Esta versão de Ultron foi baseada na Wasp (Vespa), e deixou algumas marcas. Foi responsável pelo assassinato da mulher do Sentry (Sentinela) e tomou o controle da armadura de Tony Stark. O Sentry quase que arranca a cabeça deste sexy Ultron, mas é Ares que acaba mesmo com ele(a).

2010 trouxe-nos o arco Age of Ultron. Eu tenho esse arco, mas como o filme que está aí a estrear em Portugal tem o mesmo nome (Avengers 2: Age of Ultron), e eu não sei está baseado em algo dos comics, então não vou levantar possíveis spoilers sobre o assunto.

Pronto... esta foi uma corrida muito rápida sobre um dos vilões mais recorrentes dos Avengers, e também um dos mais inteligentes e malvados. :)
Foi assim como que um aperitivo para o filme! :D





























































Boas leituras
Deixa o teu comentário

domingo, 26 de abril de 2015

Sharaz-De: Contos das Mil e Uma Noites


Um livro maravilhoso e obrigatório em todas as casas. Pronto, disse!
Fiquei encantado e sem reservas nenhumas sobre este livro, e agradeço à Levoir por ter editado esta obra sem redução de dimensões. Este livro é a prova provada de que a decisão de manter o formato original dos livros foi ganha. Seria horrível este livro ser amputado do espaço em que a maravilhosa arte de Toppi respira.

Este livro saiu a semana passada (5ª Feira dia 23) na Colecção Novela Gráfica, distribuída com o jornal Público.
Se quiserem ler a boa e extensa informação fornecida pela editora no respectivo press release deste livro, podem-no fazer no blogue A Garagem (é só clicar no link) onde se encontra na íntegra em conjunto com as imagens.

Toppi é um desenhador italiano da cidade de Milão, reconhecido tanto na Europa como no continente Norte-Americano. O seu estilo de desenhar a preto e branco foi inovador e encantou o público e a crítica. Toppi foi premiado no importante Festival de Lucca em 1975 com o Yellow Kid para Melhor Desenhador.

É Frank Miller que o introduz no mercado dos EUA, depois deste italiano ter influenciado nomes como Walt Simonson, Bill Sienkiewicz, Ashley Wood, Dave McKean e o próprio Miller!
Infelizmente faleceu em 2012.

As páginas de Toppi são um delírio visual, com linhas e curvas que se unem em requebros de poesia! Muitas vezes a roçar o psicadélico, mas sem nunca fugir de alguma contenção de modo a não perderem o sentido, Toppi consegue no meio de todos os seus rendilhados fazer com que as páginas respirem; existe espaço nas páginas, e isso evita que o leitor se sature com demasiada riqueza visual.

Depois de bastantes páginas a preto e branco Toppi provoca o leitor com o surgimento de páginas ricamente coloridas, provocando uma quebra e aumentando a atenção do leitor. Faz isto por duas vezes! Um livro visualmente perfeito para mim.

Relativamente ao texto, como o nome indica, é baseado nos célebres contos das "Mil e Uma Noites". Mas é isso: baseado. Existem diferenças grandes entre Sharaz-De e Sherazade. Ao contrário de Sherazade, Sharaz-De não fazia parte do reino, mas vai-se entregar de livre vontade mesmo sabendo que a morte a esperava na alvorada.
E enquanto Sherazade chegava à altura fatídica deixava o conto em suspenso de modo a que o Rei quisesse saber o fim da história no dia seguinte, Sharaz-De é muito mais segura de si mesmo; acaba sempre o conto e entrega-se à vontade do Rei para morrer, mas este quer sempre mais um.

A estrutura narrativa acaba por ser bastante parecida com as "Mil e Uma Noites". Os contos sucedem-se, mas sempre com diferenças. Temos marinheiros, génios e ladroes mas não temos Sinbad, Aladino ou Ali-Bábá.
As histórias estão poeticamente construídas, são ricas na sua forma escrita e sobretudo o seu conteúdo encontra a forma perfeita no desenho que lhe está subjacente. Já agora, voltando à estrutura, o livro não tem um final. Sharaz-De como de costume acaba o conto e entrega-se à vontade do Rei, e este mais uma vez quer outro conto.

Este foi o livro que mais me impressionou nesta colecção. Foi uma surpresa total a beleza deste livro!
Mais uma vez, parabéns à Levoir por esta magnífica publicação, o Leituras de BD não vai recomendar este livro, vai obrigar qualquer amante da 9ª Arte a ler este livro!
:D

Boas leituras

Hardcover
Criado por Sergio Toppi
Editado em 2015 pela Levoir


Deixa o teu comentário

Lançamento Ave Rara: Gentleman #1


A Ave Rara, o selo editorial de André Oliveira vai editar o primeiro de quatro mini-comics de uma nova série: Gentleman.

A mente fervilhante de André Oliveira não pára, e depois do seu livro Casulo lançado no último Anicomics, prepara-se para o Festival de Beja com mais esta novidade. O desenhador desta mini-série é Ricardo Reis.

Fiquem com a apresentação fornecida pela Ave Rara e muitas imagens!


GENTLEMAN #1

O mundo está a ruir à vista de todos e aquilo que perdura é tão bizarro e surreal que faz questionar se pertence à imaginação ou à realidade. Acompanhamos a jornada de mr. Turner, uma misteriosa e sombria personagem que atravessa planícies desérticas ao volante do seu Morgan e na companhia de Barnes, um enorme elefante marinho com uma personalidade forte. Há uma última tarefa a cumprir antes que a Humanidade aceite a sua inevitável extinção, algo que pode não chegar para a salvar mas que fará toda a diferença. É essa a missão de Turner e ele promete cumpri-la da única forma que conhece: “Like a true gentleman”.

“Gentleman” é a nova série da Ave Rara: 4 comics de 16 páginas, integralmente em inglês, com argumento de André Oliveira e arte de Ricardo Reis. Cada número corresponderá a uma de 4 cartas de copas. O pontapé de saída pertence ao valete.


P.V.P: €2,95


APRESENTAÇÃO
Festival Internacional de BD de Beja
Sábado, dia 30 de Abril, hora por definir
Casa da Cultura













O Leituras de BD apoia o Festival Internacional de BD de Beja

Boas leituras
Deixa o teu comentário

sábado, 25 de abril de 2015

Lançamento Goody: Hiper-Disney #29


Já está nas bancas mais um Hiper-Disney. Definitivamente a Goody está a apostar no Superpato! :)

Como informação suplementar, a Goody informa antecipadamente que o Disney BIG #8 vai sair um dia depois da data que tinha sido avançada logo no princípio do mês, este facto deve-se a um pequeno atraso na gráfica. Assim o BIG não sai no dia 28, mas sim no dia 29 de Abril.

Fiquem com a informação da editora relativamente a esta publicação:

Hiper #29 nas bancas!!!

Esta Hiper vale uma fortuna! O Tio Patinhas nem parece estar incomodado com a presença dos Metralha, tal é a qualidade desta edição! E é justamente com o tio mais avarento de Patópolis que começamos esta viagem épica pelos quadradinhos mais divertidos de Portugal! O Tio Patinhas parece estar lançado para mais um negócio espectacular, mas acaba por ser vítima de uma grande trapaça! Ou será que a história não acaba por aí??? Bem, o melhor é leres Tio Patinhas e o colossal embuste para saberes mais!

E em Anderville o ambiente continua pesado… O Mickey prossegue a sua senda na investigação e deslinda os mais difíceis casos, mas os obstáculos são mais que muitos. Desta feita, é montada uma… Ratoeira!!! Não percas Mousetrap, que te vai deixar agarrado até à última página!

Mas não é só o rato detective que está em perigo… Há um certo pato com várias identidades que vai defrontar um difícil adversário. Falamos do Superpato, claro! O Donald enfrenta um novo némesis, que tem a peculiaridade de se deslocar no tempo… Avizinha-se uma missão muito difícil para o nosso herói, em Quando sopra o vento do tempo. Força, Superpato!!!

Para os mais saudosistas temos um novo episódio do Mickey com o incrível Atomino Bip Bip! Desta feita, o pequenino companheiro do Mickey inventa uma máquina incrível que consegue suspender a gravidade de qualquer objecto. O problema é que essa genial invenção pode cair nas mãos erradas… É preciso muito cuidado em Mickey e o Bip Bip-15!

Estas e muitas outras histórias na tua Hiper! Porque com a Hiper, a banda desenhada é ao quadrado!





ÍNDICE

07 TIO PATINHAS e o colossal embuste
50 MOUSETRAP
115 O FURO
123 AS HISTÓRIAS DA BAÍA – Ameaça do fundo
151 QUANDO SOPRA O VENTO DO TEMPO
211 CORRIDA SIMPLES
219 MICKEY e o Bip Bip-15
282 PATOLFO – O pato mais estranho do mundo
305 MICKEY E PATETA – Táxi espacial
313 LUCKY E O SALVAMENTO HERÓICO































Boas leituras
Deixa o teu comentário

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Bizarrices: Hellcow (Bessie)


Ora vamos lá a descobrir mais um tesourinho da Marvel... :D
Quem diria que a Marvel tinha criado a Hellcow, uma vaca vampírica, inimiga do Howard the Duck e aliada do Deadpool? Ãh?

Pois foi... foi em 1975 no Giant-Size Man-Thing #5 que a nossa vaquinha apareceu pela primeira vez! Bom, mas antes que alguém venha dizer que não, que não foi em 1975, mas sim em 1951 na revista Strange Tales #21... eu digo que será meia verdade, pois se já era estranho a Marvel criar uma personagem tipo vaca vampírica ainda se torna mais estranho terem sido pouco originais e irem buscar uma ideia a 1951... Isto é mesmo uma strange tale! :D

Bom, esta nossa vaquinha tem uma identidade secreta... ninguém sabe mas ela é a Bessie! Como poderes ela consegue drenar os sangue das suas vítimas com as suas presas, a sua capa transforma-se em asas para poder voar e ainda se consegue transformar num nevoeiro místico, além de super-força vampírica. A imagem de marca é a sua célebre gargalhada maléfica "hahahamooo"! :D
Foi transformada em vampiro pelo próprio Drácula e como tal tem as mesma fraquezas: luz do Sol, alho, água benta e pode morrer como uma estaca no coração.

Foi criada para o Giant-Size Man-Thing #5 por Steve Gerber (argumento) e Frank Brunner (desenho), ou se preferirem por Joe Maneely para Strange Tales #21. A seguinte aparição desta estranha personagem remonta a 2011 na revista Deadpool Team-Up #885. E não pensem que não é uma personagem importante no Universo Marvel! Como podem ver na imagem, ela figura ao lado dos outras personagens vampiras da Marvel (lol).

Apesar de ter nascido em 1675, é nos nossos dia que a vaca conhece o seu principal inimigo: Howard the Duck! Este investigava uma série de crimes relacionados com a morte de agricultores, que em primeira análise achou que tinham sido galinhas a perpetrar os homicídios... no final lá descobriu que tinha sido a adorável Bessie a matou-a com uma estaca no coração. Como não lhe cortou a cabeça a vaquinha ficou só em morte aparente! O Dr Kildare retira a estaca e prende a Hellcow!

Porquê? Porque quer extrair o seu leite vampírico que ele achava que podia curar a tuberculose e dar a vida eterna! E é aqui que a Bessie conhece Deadpool. O Dr Kildare rapta Deapool para lhe retirar a Hipófise e o doido conhece a vaca nas jaulas deste vilão sem escrúpulos. Tornam-se aliados e Bessie transforma por instantes o Deadpool em vampiro, tornando possível a fuga.

História muito epicamente fofa da Marvel, hã? 
:D

Strange Tales #21
Strange Tales #21


























Giant-Size Man-Thing #5
Giant-Size Man-Thing #5


























Giant-Size Man-Thing #5
Giant-Size Man-Thing #5


























Deadpool Team-Up #885
Deadpool Team-Up #885


























Deadpool Team-Up #885
Deadpool Team-Up #885


























Boas leituras
Deixa o teu comentário