sábado, 31 de outubro de 2015

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Crítica: Astérix e o Papiro de César


Já saiu no mercado a nova aventura do nosso irredutível Gaulês, e vou então dar a minha opinião sobre o mesmo, o primeiro que leio desta nova dupla de autores.

Astérix e o Papiro de César saiu no nosso país no dia 22 de Outubro, foi o 36º álbum da personagem, e o segundo da nova dupla Ferri (argumento) e Conrad (desenho). Confesso que não li o primeiro livro da dupla, mas decidi dar uma oportunidade a este, muito por causa do tema censura que rodeia o mesmo.

A primeira coisa que nos assalta a vista, é que na matéria do desenho a coisa está muito bem entregue, são fiéis ao original mas apresentando na mesma características novas que as tornam ainda mais apelativas. Gosto especialmente das expressões faciais, César teve alguns quadros bastante interessantes nesse aspecto, quando fica a ouvir as sugestões do seu conselheiro para que sejam ignorados os capítulos referentes à aldeia dos gauleses, e apresentar assim um livro que exalte apenas as conquistas bem sucedidas do império Romano.

Isso acaba por chegar aos ouvidos dos habitantes da aldeia, que são apresentados na sua típica vidinha de pancadaria e amizade, e vemos como o ferreiro e o peixeiro continuam nas suas provocações, e que o chefe da aldeia continua a ser guiado pelas críticas da sua mulher, mesmo que indirectamente.

Mas na tentativa de esconder a história, desaparece o tal papiro com os feitos dos gauleses, com a ajuda de um jornalista que tenta assim que a verdade seja contada, e foge para a aldeia dos irredutíveis para aprofundar a questão. Isso acaba por ser descoberto pelo conselheiro que manda seguir o mesmo, recebendo notícias por pombos correio (que por vezes passavam por um certo barco pirata) e decidindo ir ele resolver o problema.

Quanto ao assunto do conselheiro, achei o design do mesmo parecido com o do vilão principal na aventura "A Zaragata", estive até sempre à espera de alguma referência ao mesmo, mas deve ter sido só uma impressão minha.

O final é adequado, o tema censura podia ter sido mais bem explorado, mas no fundo a coisa não é mal tratada. Senti falta daqueles pequenos trocdilhos/puns, tão comuns nestes livros, mas a parte do humor é aquela que mais mudou nestas novas aventuras. Em todo o caso não achei dos piores álbuns da personagem, colocando ao nível de um dos primeiros a solo do Uderzo.





























Espero que gostem
Hugo Silva
Ainda sou do tempo










Deixa o teu comentário

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Lançamento ASA / Público: Bernard Prince




A ASA vai editar a personagem Bernard Prince numa nova colecção com o jornal Público. É uma personagem que gosto muito, sobretudo enquanto a dupla criativa foi a original: Greg no argumento e Hermann nos desenhos e cor.

Quando soube da notícia fiquei bastante contente pensando que a ASA iria aproveitar para fazer uma colecção apelativa deste herói quase todo publicado em português no passado. Estava a pensar na publicação da série completa em álbuns duplos de capa dura e com prefácios no início.

Pois bem... não será assim. Será uma edição fraca de álbuns simples à imagem da série passada, o horrível Ric Hochet. Poderemos pensar, "- Áh... mas os livros são baratos!". Não são. Se formos comparar com as outras edições que saem para as bancas, da Levoir e G.Floy, são caros. Esses livros são em capa dura e têm entre as 200 e as 120 páginas custando à volta de 9€, contra os 5€ destes livros em capa mole com menos de 50 páginas. E já agora, um intégrale francês (capa dura) compila 5 livros normais e custa 30€. E voltando ao passado, a ASA já fez bem melhor por preços mais baixos. Lembram-se da série Thorgal? Capa dura, álbum duplo, e desenho de lombada? Por 7€ salvo erro...

Para além disto penso que nos tempos que correm não basta apenas publicar BD, é preciso saber publicar BD de modo a tornar estes livros apelativos ao público. Possuo quase todos os livros desta série em capa dura, e daqui penso que me faltam apenas três, que são aqueles que vou comprar. Se fosse outro tipo de colecção com certeza que a compraria toda, porque Hermann e Greg merecem. São uma excelente dupla.

A quem não tiver estes livros, o meu conselho é: comprem,. Vale a pena.
Se quiserem saber quais os livros já publicados em português, e quem os editou, podem aceder ao link em baixo onde têm dois posts, um sobre a série na sua generalidade, e outro sobre o último livro a ser publicado em Portugal desta série:

Bernard Prince

Fiquem com a nota de imprensa da ASA, lista de livros, datas de saída e todas as capas e respectivas sinopses.


O PÚBLICO e a ASA trazem uma selecção das aventuras de Bernard Prince, o herói criado pela dupla Greg e Hermann.
Todos os álbuns são da dupla original de criadores, com excepção do último volume, que é da autoria de Greg e Dany.
Títulos, datas e preço já a seguir.

Será já a partir do dia 11 de Novembro que os leitores do jornal PÚBLICO poderão adquirir, por 5,40€, alguns dos melhores álbuns de Bernard Prince. Até 27 de Janeiro de 2016, às quartas-feiras, serão disponibilizados os álbuns de um dos maiores e mais saudosos heróis da BD franco-belga. Uma selecção de histórias há muito desaparecidas do mercado português, que agora poderá ter em sua casa.

Na tabela seguinte veja o alinhamento seguido na colecção e as respectivas datas de lançamento.



Colecção Bernard Prince




Nº 1 – O General Satã

Este álbum inaugural das aventuras de Bernard Prince divide-se em 2 histórias. A primeira passa-se na África central, onde Prince, acompanhado por Djinn, aceita ir recuperar a carga de um avião que se despenhou algures na selva. Com a ajuda de Barney Jordan, um marinheiro australiano que conhece localmente, o nosso herói consegue chegar até ao avião. Mas a misteriosa carga revela-se alvo da cobiça de vários interessados… Na segunda história, o trio a partir de agora constituído por Bernard Prince, Barney Jordan e Djinn encontra-se no continente asiático e o Cormoran é requisitado pelas autoridades locais para ir abastecer de armas e víveres o “forte das mil nuvens”. Mas este forte, que é a chave de todo o sistema de segurança costeira, está cercado por um poderoso adversário conhecido como General Satã!










Nº 2 – Tormenta sobre Coronado

Um inesperado problema mecânico obriga o Cormoran e a sua tripulação a fazerem escala num pequeno país da América central, o Coronado. Aí, Bernard Prince, Barney Jordan e Djinn reencontram um velho conhecido, Kurt Bronzen, antigo rei do comércio de Lombashi. Figura indesejável e sem escrúpulos, Bronzen havia-se agora instalado nesta região recôndita do globo, onde montou uma milícia privada para explorar e aterrorizar as indefesas populações autóctones, comprando-lhes as terras por um naco de pão e revendendo-as depois a preço de ouro… Prince e os seus amigos acabam por se juntar aos rebeldes locais, liderados pelo “Zapata” Emilio Gutierrez e pelo seu braço direito “El Lobo”, e planeiam tomar de assalto o palácio do Governador para pôr fim às maquinações do ignóbil malfeitor.











Nº 3 – A Fronteira do Inferno

Recém-desembarcados em Lao-Todang, pequeno porto esquecido do sudeste asiático, Bernard Prince e Barney Jordan são detidos por roubo e tentativa de homicídio. Este mais não é, porém, do que um golpe engendrado pelo seu velho inimigo Wang Ho, conhecido como General Satã, que desta forma pretende vingar-se deles. Enviados para a sinistra cadeia de Suong Bay, perdida entre os pantanais, os dois amigos ficam à mercê do director do estabelecimento, o infame Igor Sarakelian, um verdadeiro sádico a soldo de Wang Ho. Contudo, com a ajuda de Djinn, que conseguiu segui-los furtivamente, Prince e Jordan acabam por se evadir com dois outros prisioneiros. Mas para chegarem à fronteira vão ter de atravessar um infindável pantanal infestado por milhares de mosquitos.









Nº 4 – Aventura em Manhattan

Este álbum inclui duas histórias. Na primeira, que dá título ao volume, o Cormoran é arrestado no âmbito de uma investigação policial a um dos clientes de Bernard Prince, ao mesmo tempo que Barney Jordan, em pleno porto de Nova Iorque, recebe uma estranha proposta: fazer-se passar, temporariamente e a troco de uma choruda recompensa, por um magnata da Boslávia, de quem Jordan é um perfeito sósia. Sem alternativas, Prince e o amigo aceitam a “encomenda”. O problema é que entram em cena dois jornalistas abelhudos do Sunday Clarion e, pior ainda, um concorrente desonesto do milionário boslavo… Na segunda história, muito curta, uma tal Miss Moran, filha mimada de um milionário, chega de repente ao Cormoran e pede para a levarem para Honolulu…











Nº 5 – Oásis em Chamas

Por ocasião de uma escala na cidade portuária de Ahmaralkech, algures em pleno Magrebe, às portas do deserto, Bernard Prince encontra um novo cliente, de nome Fergus Mac Pherson. Este, em representação de uma ONG de ajuda aos necessitados, pede a Prince que aceite transportar víveres e medicamentos até ao interior do país, destinados a populações há muito isoladas na sequência da revolta extremamente violenta que vem devastando aquela zona remota. Contando apenas com a ajuda de um camelo chamado Dadá e de um velho side-car, Prince, Jordan e Djinn vão ter de resistir às terríveis provações do deserto, enfrentar os cruéis saqueadores do poderoso Rahad Sadji e
tentar escapar às armadilhas mortais do temível desfiladeiro das “areias uivantes”.











Nº 6 – A Lei do Furacão

Numa tarde amena, o Cormoran demanda a encantadora costa de Tago-Tago, ilha paradisíaca dos mares do Sul, conhecida como a ilha dos mil perfumes. Absolutamente por acaso, Barney Jordan encontra num bar o seu amigo “El Lobo”, um colosso zarolho com quem já tinha partilhado uma aventura em Coronado e que lhe explica que acabara de ganhar, ao póquer, uma jazida de pérolas. Bernard Prince, Jordan e Djinn decidem acompanhá-lo até à dita jazida, mas – claro! – nem tudo é tão simples como eles esperavam: há, por um lado, Teddy e Crystal, os dois outros sócios do negócio que naturalmente não se querem deixar enganar; há, por outro lado, o chefe indígena Lallotuo, que tudo faz para manter a sua autoridade; e há, sobretudo, uma gigantesca moreia que insiste em patrulhar o fundo do mar…









Nº 7 – A Fornalha dos Condenados

Um incêndio florestal de proporções verdadeiramente catastróficas devasta toda uma península canadiana, condenando a uma morte certa as poucas centenas de habitantes locais que conseguiram escapar ao braseiro e se encontram agora encurralados em frente ao mar. Ao comando do Cormoran, Barney Jordan não deixa os seus créditos de marinheiro por mãos alheias e desliza com perícia por entre os temíveis recifes conhecidos como “Dentes de Neptuno” para resgatar os sobreviventes antes de estes serem engolidos pelo fogo. Bernard Prince, por seu turno, decide atravessar a parede de chamas para ir em socorro de outros sobreviventes perdidos no meio do incêndio. O Cormoran não escapa sem alguns arranhões, mas ganha uma nova mascote, de nome “Bola de Pêlo”.











Nº 8 – A Chama Verde do Conquistador

Algures nos confins da América do Sul, o Cormoran sobe o rio Marayali até Tierra del Guaquero, uma vasta plantação de café, propriedade da família Morel há três gerações. O clã Morel está contudo em convulsão, com as gerações mais jovens a deixarem-se atrair pela história de uma lendária mina de esmeraldas no coração da montanha, cujo mapa teria sido deixado por um antigo conquistador. Há ainda o terrível Tuxedo, bandido de smoking esburacado pelas traças, disposto a tudo para assegurar a sua parte de lucro na safra do café. Mais uma vez, Prince, Jordan e Djinn se lançam à aventura, tendo de escapar às armadilhas do rio e da montanha para levar os Morel dissidentes de volta ao lar. E até o robusto e inabalável Jordan andará perto da loucura no implacável “disco dos cegos”…










Nº 9 – O Regresso do Fantasma

Enquanto o Cormoran navega placidamente ao largo de Monteguana, Bernard Prince, Barney Jordan e Djinn assistem à violenta explosão do iate do Presidente daquela república equatorial, Juán Enrique Valadero, o qual escapa miraculosamente com vida a esta catástrofe, juntamente com os seus dois guarda-costas. Recolhido pelos nossos heróis, Valadero ouve pela rádio que o poder acaba de ser tomado pelo General Mendonza e rapidamente se dá conta de que foi alvo de um atentado e de que um golpe de Estado está em curso no seu país. Sem hesitar, o Presidente requisita o Cormoran e a sua tripulação para tentar alcançar a capital, Castillo Blanco, pelo rio que atravessa a inóspita selva de Monteguana. Os perigos são múltiplos e os novos detentores do poder não parecem dispostos a ceder facilmente…










Nº 10 – O Sopro de Moloch

O Cormoran repousa no porto de Singapura sob a vigilância displicente de Barney Jordan, que ficou a bordo enquanto Bernard Prince e Djinn se deslocaram a terra. É então que um bandido local, Johnny “Hotshot” Lombardi, sobe a bordo acompanhado pelos seus dois esbirros, “Ho” e “Do”. Estes atiram Jordan pela borda fora, tomam os comandos do Cormoran e levantam âncora em direcção a um outro barco em alto mar. O plano é conseguirem que o seu chefe, um perigoso traficante de droga, escape à cada vez mais apertada perseguição policial. Mas a intervenção de um helicóptero da polícia e a falta de combustível vão obrigá-los a rumarem a Korgka, uma pequena ilha vulcânica. E aí não é o vulcão local, prestes a entrar em erupção, que os piratas do Cormoran mais deverão temer…











Nº 11 – O Porto dos Loucos

Depois de acompanharem Djinn até ao comboio que o levará ao colégio onde ele deverá passar todo o Inverno, Bernard Prince e Barney Jordan encontram-se com o novo armador, que lhes propõe uma missão enquanto esperam que o Cormoran II saia do estaleiro: na companhia de um polícia e de um médico, os dois amigos deverão deslocar-se em hidroavião até ao Mary-Novembre, um cargueiro imobilizado numa zona remota do Grande Norte, cuja tripulação deixou de dar sinais de vida. Chegados ao local, Prince e Jordan prestam assistência aos acidentados e tentam levar o navio a bom porto antes que o gelo se forme e obstrua todos os cursos de água durante meses. Mas depressa descobrem que eles não são os únicos interessados no Mary-Novembre...











Nº 12 – A Cilada dos 100.000 dardos

Este volume inclui 2 histórias. Na primeira, Prince e Jordan estão retidos em Lombashi, uma capital africana, em virtude de uma revolta generalizada no país. A alguns quilómetros, uma empresa mineira é atacada por hordas de rebeldes armados até aos dentes, que ameaçam a vida de empregados e respectivas famílias. Um dos funcionários consegue escapar de avião levando a bordo duas mulheres e duas crianças, mas é obrigado a aterrar de emergência numa zona onde a vegetação é um perigo mortal para o homem. O salvamento do pequeno grupo fica a cargo de Prince e Jordan, que no passado sobreviveram à região e às suas armadilhas. Na segunda história, muito curta, Prince e Jordan reencontram Foggarty, conhecido por “Fog”, um ex-ladrão com que Prince se tinha cruzado no passado, quando era agente da Interpol






Relembro que podem ver estas capas em tamanho bem maior se clicarem nelas. Algumas são mesmo muito boas!


Boas leituras




Deixa o teu comentário

Lançamento Polvo: Livros a sair em Outubro 2015
Milagreiro
Tormenta



A editora Polvo tem em publicação para este mês dois títulos que se me afiguram muitos bons. O argumento de ambos esteve a cargo de André Oliveira, que neste momento é um caso sério na escrita de BD em Portugal, sendo que em Milagreiro esteve acompanhado por alguns dos melhores desenhadores portugueses e em Tormenta com o traço rude mas muito expressivo de João Sequeira. Assim de repente, e olhando para as imagens disponibilizadas pela Polvo eu diria que são dois livros a comprar definitivamente.

Segue a nota de imprensa da Polvo:


MILAGREIRO

Na sequência da misteriosa morte do seu irmão Cyril, Aya desafia a mais poderosa e obscura organização do mundo para descobrir o que realmente aconteceu.
Com a ajuda de Heron, um assassino profissional à beira da reforma, e movida pela força
da sua própria coragem, vai descer ao inferno... para perceber se afinal há ou não milagres.

“Milagreiro” é uma banda desenhada em cinco capítulos que cruza os universos da acção e do fantástico, através da arte de alguns dos mais talentosos ilustradores portugueses.

Edição: Polvo
Autores: André Oliveira (texto); André Caetano, Filipe Andrade, Nuno Plati, Ricardo Cabral, Ricardo Tércio, Ricardo Drumond e Jorge Coelho (arte)
Data: Outubro 2015
Formato: 170 x 240 mm
Páginas : 56, a cores
Capa: a 4 cores, com badanas
PVP (IVA incluído): 11,90 euros
ISBN: 978-989-8513-46-5

APRESENTAÇÃO
Festival Internacional de BD da Amadora 2015
31 de Outubro (Sábado) às 16h30
Fórum Luís de Camões
Brandoa, Amadora



__________________________________________________________________________________________________________


TORMENTA

“Sebastião deixou de contar as pegadas na areia molhada. As gotas de chuva caídas como seixos. As noites em claro, na ilha desolada que decidiu habitar.

No farol que ilumina as horas afogadas na tormenta vive também Madalena, com quem parece ter uma relação impossível de resolver. Neste lugar abandonado por todos, ninguém fala. Ninguém ouve. E é quando as memórias começam a dar à costa, em jeito de homenagem, que emerge do mar negro um monstro dormente. Um raiar de esperança.”

TORMENTA é um álbum de banda desenhada sem legendas mas com muito para dizer. Escrito por André Oliveira (Living Will, Hawk, Volta – O Segredo do Vale das Sombras) e ilustrado por João Sequeira (Psicose, Fricções), pretende ser um ensaio sobre o tempo e a aceitação da inevitabilidade da perda. Um livro para ler várias vezes, para ficar perdido nas estantes e para redescobrir em cada momento das nossas vidas.

Edição: Polvo
Autores: André Oliveira (argumento) e João Sequeira (desenho)
Data: Outubro 2015
Formato: 175 x 235 mm
Páginas : 64, a preto e branco
Capa: a 1 cor, cartonada
PVP (IVA incluído): 10,98 euros
ISBN: 978-989-8513-47-2

APRESENTAÇÃO
Festival Internacional de BD da Amadora 2015
31 de Outubro (Sábado) às 16h
Fórum Luís de Camões
Brandoa, Amadora







Boas leituras




Deixa o teu comentário

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Lançamento Levoir: Marvels: Através da Objectiva
Colecção Poderosos Heróis Marvel Vol.15



A Levoir vai publicar amanhã o último número desta última colecção, Poderosos Heróis Marvel, e fecha com Marvels: Através da Objectiva.
Este livro é a sequela de um outro publicado pela Levoir, Marvels,  numa outra colecção Marvel.

Como é sabido a Levoir vai estar bastante tempo sem publicar obras da Marvel, mas por mim tudo bem, gosto mais de DC Comics, e já foi veiculado que está uma colecção em preparação para o início de 2016. Para além da DC Comics podemos ainda esperar mais Romances Gráficos por parte desta editora.

Fiquem com a nota de imprensa da Levoir:



MARVELS - ATRAVÉS DA OBJECTIVA
Kurt Busiek (argumento) e Jay Anacleto (arte)

A história do Universo Marvel volta a ser contada na perspectiva do fotógrafo Phil Sheldon, mas o futuro que se anunciava brilhante, deu lugar a um presente sombrio, em que personagens como o Justiceiro, Wolverine, ou o Motoqueiro Fantasma tornam cada vez mais ténue a fronteira entre os heróis e os vilões. Phil Sheldon, minado por um cancro provocado pelo seu contacto com os super- heróis, tem de se adaptar aos novos e violentos tempos, em que heróis como o Homem-Aranha e os X-Men são perseguidos por fazer o bem e o Capitão América, desiludido com a política americana, abandona o escudo. Kurt Busiek regressa ao universo do premiado Marvels, desta vez com arte de Jay Anacleto, para partilhar com os leitores a última reportagem de Phil Sheldon.

Chega ao fim na próxima quinta-feira mais uma colecção que o Público e a Levoir dedicaram à Casa das Ideias e, com a publicação de Marvels: Através da Objectiva, pode dizer-se que fecha com chave de ouro. Continuação de Marvels, clássico incontornável já publicado em Portugal na colecção Universo Marvel - e que foi nomeado recentemente para os Prémios Amadora BD na categoria Clássicos da Nona Arte, cuja votação só será conhecida no próximo dia 31 - que lançou definitivamente a carreira de argumentista de Kurt Busiek e afirmou o desenhador Alex Ross como um dos maiores nomes da BD americana, Através da Objectiva prossegue com a história do Universo Marvel vista na perspectiva de um homem comum, o fotógrafo Phil Sheldon.

Uma continuação tão lógica como natural, pois face ao sucesso do primeiro Marvels, era inevitável que a editora pensasse numa sequela, e que Phil Sheldon, o herói involuntário do livro, que vai assistir ao nascimento do Universo Marvel e das suas primeiras três décadas de existência, acabasse por regressar às páginas dos comics. Seria o próprio Kurt Busiek a assinar este regresso ao universo de Marvels, na sequência de um convite do editor Tom Brevoort que não quis deixar passar em claro o décimo aniversário do livro que se tinha tornado um bestseller e uma obra de culto.

Nascia assim Marvels: Através da Objectiva, em que o passado glorioso da Silver Age dos comics dá lugar a um presente bem mais sombrio, em que personagens amorais e violentas como o Justiceiro, Wolverine, ou o Motoqueiro Fantasma tornam cada vez mais ténue a fronteira entre os heróis e os vilões.

A ingrata tarefa de substituir Alex Ross, ficou (e bem) nas mãos de Jay Anacleto, um talentoso artista de origem filipina, que os leitores portugueses conhecem da série Aria, uma série de fantasia escrita por Brian Holguin que obteve um êxito imenso e colocou o nome de Anacleto no mapa. Contando com as cores sombrias de Brian Haberlin, Anacleto cria um registo gráfico que, não sendo tão espectacular como o de Alex Ross, se revela perfeitamente adequado para uma história sombria sobre uma era sombria.

Resta-nos marcar encontro com os nossos leitores e fãs para Fevereiro, em inícios de 2016, para mais uma colecção de grandes livros de super-heróis, desta feita dedicada à Distinta Competição da Marvel, a DC Comics!

Marvels: Através da Objectiva
152 pgs a cores, formato comic, capa dura.








Boas leituras



Deixa o teu comentário

Lançamento Goody: Disney BIG #10



Sai amanhã a maior publicação da Goody, o Disney BIG. É o décimo volume!

Fiquem com a nota de imprensa:


BIG #10 nas bancas!!!

Chegou a décima edição da maior BD Disney… A BIG, pois claro! E esta pode mesmo considerar-se uma edição colossal, visto que recupera os maiores animais a terem caminhado no planeta Terra: os dinossauros! É um tema inteiramente dedicado ao assunto, num ano em que parecem ter voltado a estar na moda! Pois bem, nós ressuscitámo-los e aqui estão eles em Um Mundo Jurássico! Será que o Donald dá conta deles? Nós achamos que sim!

E como estamos no mês do Halloween, não queríamos deixar passar a oportunidade de contar as peripécias de Minnie, quando esta tenta descortinar motivos sobrenaturais em alguns casos muito estranhos… A Minnie acredita em fantasmas, o Mickey é cético e és tu que vais desempatar esta contenda! Mas para isso, vais ter que ler o capítulo Minnie e as investigações A.P. (Assuntos paranormais)!

Quem está de volta também é a nossa rainha preferida: a Regina! Infelizmente, o seu mundo continua em apuros e ela vai ter que contar com a ajuda da sua paixoneta terrestre… O Donald! Será que ele conseguirá deter a ameaça que se avizinha e o terrível Vampirião? Esperamos bem que sim! Estás convidado a ler este capítulo por Sua Alteza Regina!

Se te sentes perdido no meio de tanta história, não te preocupes porque não estás sozinho! Temos histórias dedicadas, precisamente, a patos À deriva! Mas certamente encontrarás de novo o rumo a tempo de entrares no mundo do Tio Patinhas! Estás convidado para a caixa-forte, para poderes assistir às aventuras d’O eterno Tio Patinhas!

BIG é muita BD!!!


ÍNDICE

Um Mundo Jurássico
Donald em: O Mundo Perdido…………………….............6
Donald e o Pifarossauro Uranífero………………............93

Minnie e as investigações A.P. (Assuntos paranormais)
Jenny……………………………………………….…….121
Presenças………………………………………………...144
A nº 27…………………………………………….……..168

Sua Alteza Regina
Regina e a ameaça terrestre…………………............198
Donald, Regina e o terrível Vampirião………............255

À deriva
Patas à deriva…………………………………................315
Tio Patinhas e a deriva dos monumentos…….............365

O eterno Tio Patinhas
Tio Patinhas e o clavicórdio escrivão……………….......401
Tio Patinhas e o telecrava……………………………….441
Tio Patinhas e o jardim do “Pequeno Gik”……...............471
Antifurto Antitudo – O antifurto ladrão…………...........508





Boas leituras



Deixa o teu comentário

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Lançamento Kingpin: Livros a sair em Outubro 2015
Kong the King
Fósseis das Almas Belas/Fossils of Beautiful Souls
Salomão/Solomon
O Baile/The Waltz
O Poema Morre
Vil



A Kingpin esmerou-se para este mês de Outubro, e apresenta uma série de novos livros, e uma edição especial de O Baile.
De notar que Fósseis das Almas Belas, O Baile e Salomão foram brindados com uma edição em inglês, para além da portuguesa!

Fiquem com a nota de imprensa da Kingpin Books (bilingue) para estes 6 livros:

O POEMA MORRE

Argumento de David Soares
Arte de Sónia Oliveira

Uma observação sobre o fenómeno da guerra, aqui visto por um poeta, cuja vida atravessa vários conflitos e regimes diversificados, e cuja obra se confunde com a natureza do belicismo e da própria política. Um livro tão singular quanto subversivo.

68 Páginas, preto e branco.
Formato: 19,7x25,1cm, capa dura.
PVP (C/IVA): 13,99EUR
ISBN: 978-989-8673-...


__________________________________________________________________________________________

VIL – A TRAGÉDIA DE DIOGO ALVES


Argumento de André Oliveira
Desenhos de Xico Santos

Da mente do argumentista premiado ANDRÉ OLIVEIRA (”Hawk”, “Casulo”, “Living Will”) e do estreante XICO SANTOS, surge um thriller inspirado nos eventos reais ocorridos na Lisboa suja e conturbada do
século XIX.

Baseada no tumulto interior do galego até hoje considerado o maior e mais violento homicida a actuar em Portugal, e na sua relação doentia e tortuosa com uma obscura taberneira, “VIL – A Tragédia de Diogo Alves” coloca história e fantástico na mesma toada, ao som de um tenebroso Fado do Assassino. Contado em quatro capítulos, segundo o olhar singular de quatro personagens simbólicas e a partir das emoções primordiais do protagonista, VIL relata a ascensão e queda de Diogo Alves, numa cidade de contrastes e num país em complexa transição.

68 Páginas, preto e branco.
Formato: 20,2x27,6cm, capa dura.
PVP (C/IVA): 14,50EUR
ISBN: 978-989-8673-19-0

____________________________________________________________________________________________

KONG THE KING

História e desenhos de Osvaldo Medina

A rodagem de um filme numa ilha deserta remota conduz à descoberta de um misterioso nativo com um coração tão imenso quanto o seu corpo. Levado de livre vontade para a Grande Cidade, descobrirá rapidamente que há uma fronteira muito ténue entre a fama e a glória que lhe prometeram e o circo mediático do mundo do espectáculo para onde foi atirado.

Muito além de um simples piscar de olho ao clássico do Cinema, KONG THE KING é um “animal” completamente diferente, um surpreendente carrossel de emoções recheado de momentos de ternura cativante e de crueldade profunda. Uma jornada alucinante de 144 páginas SEM UMA ÚNICA PALAVRA - qual filme mudo dos glamorosos anos 20 do século passado – que revela toda a mestria visual narrativa de
OSVALDO MEDINA, o mais prolífico ilustrador português da actualidade.

144 Páginas, tons sépia.
Formato: 20,2x27,6cm, capa dura.
PVP (C/IVA): 16,99EUR
ISBN: 978-989-8673-19-9
____________________________________________________________________________________________

O BAILE – 3ª Edição (Deluxe)


Argumento de Nuno Duarte
Ilustrações de Joana Afonso

Um agente da PIDE investiga uma série de relatos macabros sobre pescadores mortos na faina, que voltam para apavorar uma pequena vila costeira acometida de crenças e segredos obscuros e silêncios comprometedores.

Um dos álbuns mais populares e premiados de sempre da BD portuguesa (vencedor em 2013 de seis PPBD e dois Prémios Nacionais Amadora BD), “O BAILE” regressa numa edição de luxo com extras inéditos, que revelam os conceitos e esboços iniciais de Nuno Duarte e Joana Afonso.

64 Páginas, cor.
Formato: 20,2x27,6cm, capa dura.
PVP (C/IVA): 12,99EUR
ISBN: 978-989-8673-14-5


...........................................

THE WALTZ (versão inglesa de “O Baile”)

Story by Nuno Duarte
Art by Joana Afonso

A State Police Inspector is sent to investigate a set of bizarre occurrences, surrounding dead fishermen returning from the sea, in a terrified small coastal village
full of twisted beliefs, dark secrets and compromising secrets.

One of the most reader- and critically-acclaimed Portuguese graphic novels of all time (and winner of six Professional Awards and two National Awards in 2013), “THE WALTZ” is finally published in English in a deluxe edition full of extras revealing the book’s creative process.

64 Páginas, cor.
Formato: 20,2x27,6cm, capa dura.
PVP (C/IVA): 12,99EUR
ISBN: 978-989-8673-15-2


_________________________________________________________________________________________

SOLOMON – Royal Edition


Argumento e arte de Carlos Pedro

Depois da sua estreia marcante no mercado americano nas páginas de “Elephantmen” (Image Comics), Carlos Pedro apresenta uma história de redenção, que liga um jovem trabalhador das docas, em sofrimento por uma perda irreparável, a um gato preto vadio que poderá ser bem mais do que aparenta. Porque, por vezes, precisamos de um monstro para derrotar outro.

48 Páginas, cor.
Formato: 20,2x27,6cm, capa dura.
PVP (C/IVA): 14,99EUR
ISBN: 978-989-8673-20-6

...............................................

SOLOMON – Royal Edition (English Edition)

Story and art de Carlos Pedro

From rising-star artist Carlos Pedro (Image's “Elephantmen”), comes a tale of soul-searching and redemption, linking a young dock-worker grieving a recent loss and a stray black cat who may be something more than meets the eye. Sometimes, you'll need a monster to defeat another.

48 Páginas, cor.
Formato: 20,2x27,6cm, capa dura.
PVP (C/IVA): 15,99EUR
ISBN: 978-989-8673-21-3

_________________________________________________________________________________________

FÓSSEIS DAS ALMAS BELAS


Argumento de Mário Freitas
Ilustrações de Sérgio Marques

«Aqui, na Praia da Adraga, longe da vista e da ingratidão, perto do berço do Avistador, a erosão dos anos transformou ideias imateriais em fósseis reais.»

Durante um dia solarengo de praia, Samuel narra aos seus filhos a lenda perdida do Avistador, uma criatura magnífica criada por El-Rei D.João II na época áurea das Descobertas. Mas qual o verdadeiro propósito do mais visionário dos monarcas portugueses e onde se encaixa na trama o temível mito do Gigante Adamastor?

Depois de “Super Pig: O Impaciente Inglês”, o multi-nomeado argumentista Mário Freitas volta a revisitar figuras e acontecimentos históricos, conferindo-lhes o seu cunho pessoal pleno de reviravoltas inesperadas, acompanhado desta feita pelas ilustrações de Sérgio Marques, a grande revelação da edição de 2014 do AmadoraBD.

64 Páginas, cor.
Formato: 20,2x27,6cm, capa dura.
PVP (C/IVA): 16,99EUR
ISBN: 978-989-8673-17-6


..............................................

FOSSILS OF BEAUTIFUL SOULS (versão inglesa do livro anterior)

Story by Mário Freitas
Art by Sérgio Marques

«Here in the Adraga beach, far from prying ingrate eyes and near the cradle of The Beholder, the erosion of the years turned immaterial ideas into real fossils.»

On a sunny day at the beach, Samuel tells his children the forgotten legend of The Beholder, a magnificent behemoth created by King John II of Portugal, in the Golden Age of late 15th Century’s world-mapping navigators. But what was the true purpose of one of the greatest visionaries the world has ever known and how did the frightnening myth of the giant Adamastor fit the plot?

After “Super Pig: The Impatient Englishman”, Portuguese award-nominee writer Mário Freitas brings a new twisted take on historical facts and characters, beautifully illustrated by Sérgio Marques, the biggest revelation of 2014’s edition of the world-renowned Amadora International Comics Festival.

64 Páginas, cor.
Formato: 20,2x27,6cm, capa dura.
PVP (C/IVA): 17,99EUR
ISBN: 978-989-8673-18-3

Neste momento todos estes livros estão à venda no Amadora BD na banca da Kingpin Books.

Boas leituras



Deixa o teu comentário