quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Cinema: Valerian



Eu estava para não fazer um post sobre o filme Valerian. Vão perceber porquê se lerem para além desta linha.

Eu sou fã de Valerian, por isso a minha crítica ao modo como a colecção de BD está ser publicada com o jornal Público.
Tentei ver este filme desapaixonadamente, ou seja... sem a parte do fã, e mesmo assim, porra... Luc Besson, não basta pôr grandes e fantásticos cenários para fazer de um filme grande. Um filme não é só sumptuosos gráficos, a grandiosidade de batalhas espaciais ou efeitos especiais à bruta.


Um filme tem de ter uma coisa chamada "argumento". Tem de ter diálogos. E tem de ser equilibrado entre diálogos, acção e períodos de suspense.

Valerian tem um argumento mediano com diálogos de adolescentes chatos entre os dois protagonistas. A sério? Não há cu para aqueles diálogos entre Valerian e Laureline!

Argumento? Ok..., Luc Besson sendo um fã, pensei que fosse fazer muito melhor. Tinha matéria prima para fundar um franchise brutal adaptando todo o conceito da história de Valerian ao cinema. Não seria preciso ser um mestre argumentista para o fazer. Mas não...

Besson pega pelo meio fazendo uma adaptação muito livre do livro O Embaixador das Sombras, ainda por cima dando-lhe o nome do livro 2 da série, O Império dos Mil Planetas. Mais, aquilo não existe. Não é de fã deturpar completamente a história como ele fez. Não há justificação para tal! Ainda por cima para fazer daquilo uma história mediana com maus diálogos!


Aqui em baixo vou explicar de que forma está adulterado na sua generalidade o filme em relação ao livro, basta clicar no botão "Spoiler"



Agora eu pergunto... se o objectivo era um franchise como li várias vezes, não seria de começar tudo pelo princípio? Não seria pegar nas histórias que parecem datadas, mas não são, e dar-lhe um "corpo" moderno mas não as adulterando? Não seria começar exactamente pelos dois primeiros livros da série que dariam um grande filme, e muito mais barato que este?


Enfim, se foram ao cinema ver Valerian de Hollywood, libertem-se daquilo que é o "Valerian e Laureline", e preparem-se para ver grandes e grandiosos cenários, cenas acção bastante boas e já agora... levem tampões para os ouvidos para os colocar quando o Valerian e a Laureline começam a falar um com o outro.

Já agora, o Valerian (Dane DeHaan) é um péssimo casting...

Vão ver o filme e esqueçam este desabafo de um apreciador da série. Porque depois disto tudo que escrevi, vale sempre a pena ir ver o filme. Tem alguns bons pormenores, como a alforreca na cabeça da Laureline, o Sufuss, os Shingouz, o carregamento atómico do Conversor (que no filme é um animal querido para se ouvir na sala o Awww... mas na BD é um resmungão ordinário e até morde).
Vão, mas não se esqueçam de levar os tampões para os ouvidos...


Boas leituras






Deixa o teu comentário

Enviar um comentário