quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Máquina do Tempo: as histórias "O que aconteceria se.. ?" (What If?)


Tenho saudades dos What If? da Marvel, sempre gostei de realidades paralelas, de se imaginar um final diferente para algo já feito, e isto caía perfeitamente nestas minhas preferências. A editora Abril mostrou-nos estas aventuras sobre o título "O que aconteceria se..?", e a dada altura a popularidade era tanta que até chegaram a ser publicados Grandes Heróis Marvel, só com esta temática. Muitas vezes a capa de revistas populares, como o Hulk ou o Capitão América, traziam a chamada para uma destas histórias, sabendo que isso iria chamar a atenção do público.

 O primeiro volume de What If? foi lançado em 1977, com o primeiro número a trazer o Quarteto Fantástico, mostrando o que aconteceria se o Homem-Aranha tivesse se juntado ao grupo. Inicialmente as histórias iriam se desenrolar num universo alternativo, conhecido como Terra-616, mas rapidamente criaram um multiverso, com inúmeras terras para acomodar os diferentes destinos de personagens que conhecíamos tão bem.

O meu primeiro contacto com uma história deste género, foi na revista do Incrível Hulk, que trazia na capa "O que aconteceria se o Wolverine tivesse morto o Hulk?"e fiquei logo fã. A minha colecção foi crescendo, e conforme comprava as revistas mais antigas, ficava contente quando apanhava logo na capa, menção a que iria trazer uma destas histórias. Algumas das minhas preferidas foram esta primeira que li, a do Conan andar por cá nos dias de hoje, do Wolverine como agente da SHIELD (e que capa fantástica essa) e a do Capitão como Presidente dos Estados Unidos.

Cheguei a comprar, muitos anos depois, alguns dos originais americanos, e desses dos que gostei mais foi de um a mostrar o Tony Stark como "Dr Estranho". A Marvel lançou nove volumes desta série, o primeiro entre 1977 e 1984 (47 números), o segundo entre 1989 e 1998 (114 números), e entre 2005 e 2010, saíram os restantes volume, por norma com 5/6 números por ano e focando-se em finais de sagas da companhia.

O mais interessante foi ver que alguns destes conceitos acabaram por se tornar realidade, o Aranha chegou a ser membro do Quarteto por exemplo, a do clone do Aranha ter sobrevivido, entre outras. Depois era sempre giro ver heróis como vilões, ou vice versa, e lembro-me de achar bastante piada a uns humorísticos, que consistiam em pequenas tiras com chalaças fantásticas.


As histórias do primeiro volume, traziam o Vigia Uatu como narrador, e nestas cómicas a premissa era, "o que aconteceria se o Uatu fosse um comediante?", e depois as coisas eram como piadas de um cómico em stand up, que deu origem a tiras bem divertidas.

Existiram alguns números com mais do que uma história, uma delas um pouco mais curta, ou então com umas 3 ideias encaixadas logo numa historia, como a de que mostrava 3 pessoas diferentes a receber o poder do Homem-Aranha. Algumas dessas ideias, ou universos alternativos, foram revisitados anos mais tarde, em revistas como a do Quasar, ou então reimpressas em diversas edições.

Homem-Aranha, Wolverine e o Quarteto foram as personagens mais usadas, e a dada altura a revista era usada mais para dar finais alternativos a mini séries ou sagas de sucesso, perdendo um pouco a essência de mostrar diferentes versões da mesma personagem, ou de alterar apenas um evento na vida desse herói/vilão. Quem mais era fã?













Deixa o teu comentário

Enviar um comentário