terça-feira, 17 de outubro de 2017

Lançamento Arte de Autor: Corto Maltese - Equatória



No ano em que faz 50 anos desde a sua criação por Hugo Pratt, eis que surge o segundo álbum deste herói intemporal por Canales e Pellejero.

A vantagem de ter um herói universal e intemporal é que podemos colocá-lo em qualquer lugar e em qualquer data, desta vez viajamos com Corto até à África Central  de 1911.

Fiquem com a nota de imprensa da Arte de Autor:


“Equatória”
as novas aventuras de Corto Maltese.


1911. Entre Veneza e as selvas da África equatorial, Corto procura o “Espelho do Preste João”, um misterioso objecto relacionado com as Cruzadas. Na sua rota, cruza-se com três mulheres cujos destinos são estranhamente complementares: Aída, uma perspicaz jornalista, Ferida, que monta uma expedição em busca do pai que desapareceu, e Afra, uma antiga escrava.

Segunda história do personagem Corto Maltese escrita sem a participação de Hugo Pratt, criada pelos espanhóis Juan Díaz Canales e Ruben Pellejero é publicada em França em Setembro de 2017.



Argumento: Canales
Desenho: Pellejero
Edição: Cartonada
Número de páginas: 80
Impressão: cores
Formato: 225 x 297 mm
Data de Edição: Outubro de 2017
Editor em Portugal: Arte de Autor
ISBN: 978-989-99674-8-9
PVP: 18,65€



Juan Díaz Canales

Nasceu em Madrid em 1972. Desde muito novo que gosta de
banda desenhada. Aos 18 anos, começou a trabalhar num estúdio de desenhos animados de nome “Lápiz Azul”, onde conhece Juanjo Guarnido, com quem trava uma grande amizade. Começam ambos a realizar um projecto comum que obtém um êxito fulgurante: Blacksad, série da qual acabam por publicar cinco volumes e a qual obteve, em Espanha, o Prémio NacionaldelComic2014.

Estuda Belas Artes em Madrid, e funda em 1996, a sociedade “Tridente Animación” com amigos. Desde então, a sua actividade profissional divide-se entre a sua faceta de desenhador de pré-produção para séries de televisão e longas-metragens de animação, e a de argumentista de banda desenhada, a qual inclui obras como Los Patricios (desenhos de Gabor), ou Fraternity, (desenhos de José Luis Munuera).
É ainda argumentista e desenhador da obra Como Viaja a Água, publicada em Portugal pela Arte de Autor.




Rúben Pellejero
Nasceu em Badalona (Barcelona – Espanha), em 1952. Desenhador profissional desde 1970, dedica-se à BD a partir de 1982 com a publicação de Historias de una Barcelona. Com argumento de Jorge Zentner, assina as histórias As Memórias de Mr. Griffaton e, mais tarde, FM em Frequência Modulada. Dieter Lumpen surge em 1985. Em 1996, publica O Silêncio de Malka obra que no ano seguinte obtem, em Angoulême, o Alph’Art para o Melhor Álbum Estrangeiro. Publica ainda L’Impertinence d’un été (com Denis Lapière) e Loup de pluie (com Jean Dufaux), antes de retomar Corto Maltese em parceria com Juan Diaz Canales.



Boas leituras
Deixa o teu comentário

Enviar um comentário