sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Lançamento ASA: Astérix Vol.37
Astérix e a Transitálica



Será lançado mundialmente no dia 19 de Outubro o próximo álbum do Astérix intitulado Astérix e a Transitálica, que em Portugal será publicado pela ASA, a detentora dos direitos deste grande série europeia.
É já o 3º livro da série "construído" pela dupla Jean-Yves Ferri e Didier Conrad. Será passado em Roma (Itália) e promete muita velocidade em cima de quadrigas!

Podem consultar algumas informações no site em www.asterix37.com, e já aqui por baixo a nota de imprensa da ASA




O Fenómeno Astérix

Finalmente!!! Dois anos após O Papiro de César, Astérix e Obélix estão de partida para uma nova aventura em todas as boas livrarias da Gália e de mais de 25 países do Mundo Conhecido!!!
Acontecimento editorial do ano, o novo álbum de Astérix chega com a sua habitual mão-cheia de tabefes e dentes partidos para deleite dos fãs de aventuras rocambolescas, com os seus inimitáveis jogos de palavras e a sua “justa dose” de História revisitada.

Astérix e a Transitálica é o terceiro álbum assinado pela dupla composta por Jean-Yves Ferri (argumento) e Didier Conrad (desenho). Sempre sob o olhar benevolente de Albert Uderzo, cocriador, com o saudoso René Goscinny, do maior sucesso mundial da banda desenhada, que regista mais de 370 milhões de álbuns vendidos desde a primeira aparição dos dois irredutíveis gauleses, em 1959.

Tudo começa em 1959. Estamos na varanda do modesto apartamento de arrendamento social de Albert Uderzo em Bobigny. Faltam apenas três meses para a saída do número zero da revista Pilote e os dois autores, René Goscinny e Albert Uderzo, estão sob grande pressão. Têm de criar uma série de BD baseada na cultura francesa que seja completamente original. Para criarem os seus heróis, passam em revista a História de França. E de repente, entre duas gargalhadas, Eureka!, detêm-se no período dos gauleses. Foi assim que Astérix fez a sua primeira aparição, a 29 de outubro de 1959, na revista Pilote. Rapidamente esta BD se converterá numa série de culto:
As Aventuras de Astérix, o Gaulês.

Conta René Goscinny:
“Reunimo-nos uma tarde em casa do Uderzo em busca de uma ideia que queríamos que fosse divertida e original. Eu e o Uderzo não demorámos muito a chegar a um consenso: iríamos escolher como tema da nossa história os Gauleses, esses mesmos que, curiosamente, estavam um pouco esquecidos em França e nos pareciam ser um tema cheio de possibilidades! Inspirando-nos no nome de Vercingétorix, que relembrávamos das primeiras aulas de História da nossa infância, batizámos imediatamente as nossas personagens: Astérix, Obélix, Panoramix e outros “ix”. Os nossos Romanos teriam nomes a acabar em “us”, como por exemplo: Caius Feiradaladrus.
E os seus campos fortificados teriam nomes a acabar em “um”: Babácomrum, Aquarium, Laudanum.”


Mais de 58 anos depois… o sucesso perdura.
“Não sei porque é que isto funciona. É algo que nos ultrapassa. Nunca poderei agradecer suficientemente aos fiéis leitores de Astérix. Para eles, toda a minha gratidão e reconhecimento!”, afirma Albert Uderzo.
A poção mágica de René Goscinny e Albert Uderzo: uma boa dose de humor, uma pitada de humildade, um traço excecional, uma narração inteligente, um nadinha de génio, muita amizade, uma vontade indomável, uma franca camaradagem e o enorme talento conjugado de dois grandes criadores dotados de um acutilante poder de observação… e de igual sentido de humor…

A 5 de novembro de 1977 chega a trágica notícia: Goscinny deixa-nos, na sequência de uma prova de esforço efetuada no âmbito de um exame médico de rotina. Tinha 51 anos. É um choque terrível para o seu amigo Albert Uderzo. A partir dessa altura, Albert Uderzo passa a trabalhar sozinho nas aventuras do herói gaulês e funda Les Éditions Albert René. Munido de 26 anos de cumplicidade com René Goscinny, Albert Uderzo escreve e desenha novos álbuns, ratificados por um número sempre crescente de leitores de Astérix.

Em 2011 Albert Uderzo decide arrumar os seus lápis, mas continua a trabalhar com entusiasmo nas personagens do universo Astérix, acompanhando com benevolência Jean-Yves Ferri e Didier Conrad no seu trabalho artístico.




ASTÉRIX EM NÚMEROS

  • 1959: Primeira aparição, em 29 de outubro, na revista Pilote. [Em Portugal, a sua primeira aparição ocorreu em 1961, na revista Foguetão.]
  • 1961: Publicação do primeiro álbum de Astérix – Astérix, o Gaulês. [Em Portugal, publicado pela primeira vez em 1967.]
  • 6000: Número de exemplares da primeira tiragem da edição original de Astérix, o Gaulês.
  • 37: Número de álbuns publicados à data de 19 de outubro de 2017.
  • 111: Número de traduções existentes (línguas e dialetos).
  • 13: Número de filmes baseados em Astérix, dos quais 9 são longas-metragens animadas.
  • 370 000 000: Número total de álbuns vendidos em todo o mundo. Espalhados pelo chão, uns a seguir aos outros no sentido do comprimento, dariam 2 vezes a volta ao planeta Terra. Empilhados, atingiriam uma altura equivalente a 8800 torres Eiffel sobrepostas e pesariam 12 900 toneladas, o equivalente a 400 camiões de 35 toneladas!





Boas leituras




Deixa o teu comentário

Enviar um comentário